Escolha uma Página

Ministro da Defesa concede uma das maiores honrarias militares ao diretor da Abin, amigo do presidente Bolsonaro

Hugo Marques
As Forças Armadas deram mais um sinal de alinhamento com o presidente Bolsonaro. O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, decidiu conceder uma das maiores honrarias militares ao diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem Rodrigues, ex-segurança e amigo do presidente da República.
O ministro admitiu Alexandre Ramagem, que é delegado da Polícia Federal, no quadro suplementar da Ordem do Mérito Naval, no grau de ‘Comendador’. Vários juízes federais e autoridades com histórico de serviços públicos prestados foram condecorados com uma honraria de menor grau hierárquico, o grau de ‘Oficial’.
Fernando Azevedo e Silva decidiu ontem enviar a portaria para publicação, concedendo a honraria a Ramagem, no mesmo dia em que o delegado foi prestar depoimento na Polícia Federal no inquérito do Supremo que apura a denúncia do ex-ministro da Justiça Sergio Moro de que o presidente Bolsonaro tentou interferir na PF, nomeando Ramagem para o posto de diretor-geral. A portaria foi redigida no dia 8 e saiu hoje no Diário Oficial da União.
Outras personalidades com relevantes serviços públicos prestados foram agraciadas com a mesma honraria de Ramagem, no grau de Comendador, como secretário da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto, e o secretário Nacional de Aviação Civil, Ronei Saggioro Glanzmann.
A Ordem do Mérito Naval foi criada por decreto em 1934 e se destina a premiar os militares da Marinha que se tenham distinguido no exercício de sua profissão e, excepcionalmente, corporações militares e instituições civis, nacionais e estrangeiras, suas bandeiras ou estandartes, assim como personalidades civis e militares, brasileiras ou estrangeiras, que houverem prestado relevantes serviços à Marinha.
Veja/montedo.com

Skip to content