Escolha uma Página

Instruções por causa da pandemia falam também em não fazer reuniões com mais de três pessoas

Hugo Marques
Desde o início da pandemia do coronavírus, as Forças Armadas têm adotado algumas cautelas para evitar a disseminação da doença entre os militares. A primeira delas foi aquartelar uma parte do efetivo, especialmente nos batalhões localizados nas cidades mais atingidas pela Covid-19. Em Brasília, os ministérios do Exército, da Marinha e da Aeronáutica colocaram os oficiais com mais de 60 anos em home office.
Hoje, o Ministério da Defesa ampliou as recomendações de segurança. Em uma instrução normativa, o ministro Fernando recomendou aos militares que evitem beijos, abraços e toques de mão durante o período da quarentena. Há outros procedimentos que terão de ser observados pelos militares em serviço, como evitar aglomerações com mais de três pessoas, não utilizar materiais e equipamentos alheios e manter distância mínima de 1,5 metro de outras pessoas.
O ministério pede aos militares que evitem elevadores e, se possível, o transporte público nos horários de pico. Entre os outros procedimentos de segurança, também foi recomendado o uso de sapatos fechados e roupas de fácil lavagem. A Defesa orienta ainda a utilização de máscaras cirúrgicas descartáveis ou de fabricação caseira. Os servidores comprovadamente diagnosticados com o coronavírus serão afastados do serviço e os respectivos setores de trabalho passarão por processo de desinfecção.
Veja/montedo.com

Skip to content