Escolha uma Página

O general Décio Brasil disse ter sido demitido da Secretaria de Esporte porque questionou a escolha do padrinho de casamento de Flávio Bolsonaro para a chefia do escritório do Rio de Janeiro.
A Folha de S. Paulo perguntou por qual motivo ele foi exonerado.
Ele respondeu:
“Só pode ter um. O resultado do nosso trabalho foi muito bom. E, de repente, fui surpreendido com a exoneração. Não esperava. Acho que o principal motivo foi o fato de eu ter sido reticente na nomeação do Marcelo Magalhães para o escritório do Rio — Escritório de Governança do Legado Olímpico, órgão que administra o Parque Olímpico da Barra. Talvez isso tenha desagradado o presidente, porque a minha exoneração já foi junto com a nomeação dele para o meu lugar.”
O general Décio Brasil disse também que Marcelo Magalhães foi indicado pelo próprio Jair Bolsonaro.
O Antagonista/montedo.com

Skip to content