Escolha uma Página

COLÓQUIO HIPOTÉTICO DE ESTRANGEIROS CURSADOS NO CIGS

Paulo Ricardo da Rocha Paiva*
– Ei Joe, como é que você vê esse amadorismo dos brasileiros nos treinando justo na luta que vamos fazer a eles daqui a mais menos dia? Afinal de contas, essa tal estratégia da resistência (que diga-se de passagem foi imposta por nós quando pressionamos aquele presidente/sociólogo entreguista a aderir ao TNP), ao que tudo indica, não está sendo levada a sério nem por eles mesmos, pelo menos pelos que, por dever e direito, deveriam valoriza-la como um grande tabu dissuasório em respeito aos “guerreiros de selva”, estes que estão obrigados/constrangidos a nos adestrarem no combate especializado que eles dominam mais do que ninguém.

– É Bob, mas isto ocorre já faz muito tempo. Os companheiros da OTAN, em particular e principalmente ingleses e franceses, dizem inclusive que, em determinadas épocas, já tiveram escalões/frações de tropa constituídas nos seus exércitos em que os oficiais e graduados, todos, tinham passado pelo CIGS, imagine! Isto que não tem quem não conheça os logradouros, bairros, enfim toda a geografia da cidade de Manaus, inclusive a localização de todas as organizações militares aquartelas na cidade, uma verdadeira exposição/abertura de flanco sem precedentes que, nós e nossos aliados, sabemos explorar como ninguém, fazendo as vezes de uma verdadeira “quinta coluna”, e “de mão beijada”, só no embalo do “BOI BUMBÁ” durante os finais de semana.

– Companheiro Joe, e aquele entra e sai no CIGS, entremeado com passagens pelas bases de instrução, tudo entregue “de mão beijada” para o bandido, uma verdadeira “casa da mãe Joana”. E eu que pensava que os brasileiros eram cucarachos diferenciados, pelo menos mais espertos do que aqueles que enfrentamos no México e que entregaram para nós nada mais nada menos do que metade do seu país no século retrasado.

– Bob, my friend, e o que será que aqueles estrategistas lá no PENTAgONO estão a pensar para o desencadeamento das primeiras ações de intervenção/ocupação na sede do CMA? Será que vão partir para os bombardeios cirúrgicos ou vão esperar a guarnição da cidade evacuar para a selva? Sim porque, sem a previsão planejada da tática de “terra arrasada”, pelo menos no papel, fatalmente, o efetivo invasor de vanguarda vai aproveitar tudo o que ainda estiver de pé! – Mas Joe, isto seria um absurdo! Acho que os brasileiros vão, sim, mas é incendiar todas as instalações que possam ser aproveitadas por nós, a começar pelos aquartelamentos. Será que eles já pensaram nisto ou vão pagar para ver? A pensar que poderiam estar “dormindo em rede” sem o tal TNP… ou será que eles estão acreditando na “ajuda” de russos e chineses, seriam tão idiotas?

– Meu caro Joe, e a figura de Mike Pompeo pleiteando uma base? É incrível! O homenzinho bota mesmo uma tremenda fé nesse negócio de “água mole em pedra dura tanto bate até que fura”. Que se diga my brother, não fosse a gritaria dos militares (muitos dentre eles velhos soldados, alguns até onças veteranas já usando bengalas) e teríamos logrado um posto, quem sabe mesmo em Manaus, justamente na sede do comando militar de área … YYYEEEAAA! Prato feito! Só que, Infelizmente, os “CUCAURIVERDES” ainda “seguraram as pontas”.

– Grande Bob, aí sim a estratégia da resistência teria “ido para o espaço” … De qualquer forma, o que me deixa tranquilo é que os “cabeças de avestruz auriverdes” não partiram ainda para o desenvolvimento de mísseis de cruzeiro. Tivessem feito o dever de casa e eu pensaria muito antes de me aboletar numa força tarefa expedicionária da nossa US NAVY. Mas, qual o que, estes caras, pelo menos até agora, ainda não demonstraram auto respeito, como o fazem nossos algozes da Coréia do Norte e do Irã. Além disso, no Brasil, o Marechal Floriano Peixoto, aquele da Revolta da Armada que peitou os marinheiros ingleses no Rio de Janeiro, já foi esquecido.
Camaradas “da luta”, por aqui vou ficando.
SELVA! BRASIL ACIMA DE TUDO E DEUS ACIMA DE TODOS!
* Coronel de Infantaria e Estado-Maior

Skip to content