Escolha uma Página

Publicação original: 6 de junho de 2009

 

Sessenta e cinco anos mais tarde, a invasão da Normandia continua sendo a maior invasão marítima da história, com quase três milhões de soldados a terem cruzado o canal inglês.

Batizado como “o mais longo dos dias” a Batalha da Normandia em 1944, com o nome de código de “Operação Overlord”, foi a invasão das forças aliadas a França ocupada pelos alemães na Segunda Guerra Mundial. Foi uma grande jogada política para manter a hegemonia ocidental na Europa, tendo em vista a eminente derrota alemã para o Exército Vermelho, que vinha derrotando os nazistas sucessivamente desde a famosa Batalha de Stalingrado.

Sessenta anos mais tarde, a invasão da Normandia continua sendo a maior invasão marítima da história, com quase três milhões de soldados a terem cruzado o canal inglês, partindo da Inglaterra, com destino a Normandia, na França ocupada.

Os primeiros planos da invasão aliada a França começaram a ser discutidos num encontro de Winston Churchill com o presidente norte-americano Franklin D. Roosevelt em Casablanca, em Janeiro de 1943. Neste encontro ficou decidido que o tenente-general inglês Frederick Morgan seria encarregado da elaboração de um plano detalhado. Em Agosto de 1943, Morgan apresentou o plano de invasão da Normandia, um documento com o nome de código de Operação Overlord, que previa um desembarque em Maio de 1944.
Em Dezembro de 1943 o general norte-americano Dwight Eisenhower é nomeado comandante supremo da Força Expedicionária Aliada. Fica também definido que a frente de desembarque teria mais de 80 quilómetros e o ataque seria feito entre Cherbourg e a baía do Sena. Os múltiplos contratempos da operação ditaram que fosse adiada para Junho, uma vez que os aliados precisavam de mais tempo para construir mais lanchas de desembarque.
A invasão da Normandia começa com a chegada de pára-quedistas na noite anterior, maciços bombardeios aéreos e navais, e um assalto anfíbio bem cedo, de manhã. Os exércitos, divididos com suas tarefas, tinham como objetivo as praias de codinome Omaha, Utah, para os americanos; Juno, Gold, Sword para os anglo-canadenses. Do mar, 1240 navios de guerra abriram as baterias contra as linhas de defesa. Do alto, despencavam toneladas de bombas dos 10 mil aviões que participavam da operação.
Naquela data, 155 mil homens lançaram-se nas praias da Normandia, região da França atlântica, dando início à libertação européia do domínio do nazismo.
As forças Aliadas que desembarcaram na Normandia eram compostas por restos de divisões dos Estados Unidos da América, da Grã-Bretanha e do Canadá. Transportados por uma frota de 14.200 barcos, protegida por 600 navios e milhares de aviões, asseguraram uma sólida cabeça-de-praia no litoral francês e dali partiram para expulsar os nazistas de Paris e, em seguida, marchar em direção à fronteira da Alemanha. De fato, o desembarque na Normandia foi crucial para os Aliados, uma vez que estes por meio de diversos e insistentes pedidos de Stalin já esboçavam um desembarque maciço de tropas na Europa afim de acabar definitivamente com as forças de Hitler. A Normandia permanece uma das batalhas mais conhecidas da Segunda Guerra Mundial. Na língua comum, a expressão ‘Dia D‘ continua a ser usada para a data de começo da invasão, e o dia de começo da batalha: 6 de Junho de 1944.
O ataque das praias foi com certeza mais sangrento na praia de Omaha, entre as praias de Utah e Gold, onde os soldados tiveram que enfrentar minas, arames farpados, canhões franceses capturados pelos alemães, os famosos obstáculos chamados “porcos-espinhos” e tiros de metralhadoras. Para eles já era um milagre não ser morto quando a rampa dos lcvp (barcos) abriam. Sem contar o sofrimento dos soldados, com quilos e quilos de equipamentos para carregar, e o vento e as ondas que afundaram muitas embarcações e tanques americanos,sem mesmo terem chegado em terra.
Vários factores colocaram os comandos militares alemães em desvantagem: a ausência de Rommel, a incapacidade de prever a data da operação, a divergência de opiniões ao mais alto nível (Rommel opinava que a Normandia seria o local ideal para a operação, Hitler estava convicto de que ela iria ter lugar mais a norte em Calais). Consumado o desembarque e a ruptura das defesas, os aliados ficaram com o caminho aberto para o coração da Europa ocupada e criaram a Segunda Frente
No entanto, a batalha da Normandia continuou por mais de dois meses, com as campanhas a estabelecer e expandir as posições dos aliados. Concluiu-se com a rendição de Paris e a queda do bolso de Chambois.
Resumindo, na frente ocidental, a vitória definitiva começou no famoso episódio da invasão no dia 6 de junho de 1944, data que ficou conhecida como a Batalha de Normandia ( ou Dia D ).Lembre-se de que a França estava ocupada pelos nazistas desde 1940 e a invasão à Normandia visava à libertação do território francês do domínio alemão, feito que somente foi alcançado definitivamente no dia 25 de agosto daquele ano.
Skip to content