Escolha uma Página

“Não é cabível um pronunciamento daquele nível”, afirmou Fernando Azevedo e Silva sobre ataques do senador Telmario Mota (Pros-RR) a Eduardo Pazuello

Leandro Resende
O ministro da Defesa Fernando Azevedo e Silva afirmou na manhã dese sábado (21) que “não são cabíveis” os xingamentos feitos pelo senador Telmário Mota (Pros-RR) ao general Eduardo Pazuello, responsável pela acolhida de refugiados venezuelanos em Roraima.
As ofensas estão em um vídeo revelado por VEJA na noite desta quinta-feira 19. Nele, o senador acusa o general de “não ter resolvido a situação dos venezuelanos em Roraima” e o xinga de “general de m****”. À reportagem, o senador levantou suspeitas sobre suposto superfaturamento em despesas da Operação Acolhida.
“Tomei conhecimento disso por alto, vamos apurar os fatos. Mas, pelo vídeo que vi, não é cabível um pronunciamento daquele nível e daquela forma”, afirmou o ministro da Defesa, após participar de evento sobre segurança internacional na Escola de Guerra Naval, na Zona Sul do Rio de Janeiro.
Fernando Azevedo e Silva também afirmou que a permanência das Forças Armadas na Amazônia é “conveniente”. Desde o mês passado, está em vigor uma Operação de Garantia de Lei e Ordem Ambiental para lidar com a escalada de queimadas na floresta. “A gente não faz avaliação, a gente cumpre ordens. A princípio devemos permanecer”.
Veja/montedo.com

Skip to content