Escolha uma Página
Oficiais das Forças Armadas querem convencer Michel Temer a efetivar o general Joaquim Silva e Luna no Ministério da Defesa, registra a Coluna do Estadão.
Os argumentos:
– deixar o interino de lado neste momento seria ceder às pressões de quem considerou um erro nomear um militar e não um civil para a pasta, o que fragilizaria o general;
– um militar no comando da Defesa não deve ser a regra, mas também não pode ser considerado uma excrescência;
– os EUA, a maior democracia do mundo, agora têm um secretário de Defesa que é um general fuzileiro naval.
“Para evitar uma crise com os militares, ministros de Temer foram instruídos a dizer que o general Silva e Luna não foi e não será efetivado como ministro, portanto é um erro se falar em troca no Ministério da Defesa.
Os interlocutores de Temer avisam que, quando o ministro de fato for nomeado, o general Silva e Luna voltará a ocupar a secretaria-geral da pasta, cargo que exerceu nos últimos dois anos.”
O Antagonista/montedo.com
Skip to content