Escolha uma Página
O Ministério Público Federal instaurou um Inquérito Civil Público para apurar uma suposta extrapolação de poder do Comando do Exército, ao instituir tratamento diferenciado entre os oficiais da AMAN e do QCO.
A ação refere-se às modificações implementadas recentemente pelo Exército, abordadas pelo blog na postagem:

Exército antecipa-se à reforma da Previdência e aumenta tempo médio de permanência dos oficiais para 35 anos

As alterações estabelecem prazos menores ao longo da carreira para permanência nos postos para os oficiais formados na Academia Militar das Agulhas Negras, no Instituto Militar de Engenharia e médicos em relação aos oficiais do QCO, dentistas, farmacêuticos e capelães. Confira:

Skip to content