Escolha uma Página
Show soldado suspeito
Danilo Alves e Fábio Oliveira
Manaus (AM) – Um soldado do Exército identificado como Marcos Lond Carneiro, 20, foi preso nessa sexta-feira (8) suspeito de assassinar o também soldado Querce Diones Santos, 22, encontrado ontem com um golpe de faca no pescoço e com o corpo parcialmente queimado. Marcos foi preso enquanto prestava serviço no Batalhão de Polícia do Exército (BPE), onde trabalhava com a vítima, no bairro São Jorge, na Zona Centro Oeste de Manaus.
A motivação do crime ainda não foi revelada pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), que investiga o caso.
O corpo de Querce foi localizado em um matagal na rua Eixo Sul, próximo ao conjunto Lula, no bairro Distrito Industrial 2, na Zona Leste de Manaus. O soldado estava vestido com o fardamento completo do Exército Brasileiro e seu corpo estava a dois metros da estrada principal.
De acordo com a perícia do Departamento de Polícia Técnico Científico (DPTC), o militar foi morto com um golpe de faca no pescoço e teve parcialmente as pernas queimadas.

Leia também

Fardado, soldado do Exército é encontrado carbonizado em Manaus

Posicionamento
Em nota, o CMA informa que ontem foi decretada pela Justiça Militar a prisão preventiva do soldado Marcos Lond Carneiro, por suspeita de envolvimento no crime.
O militar está preso no 7° BPE à disposição da Justiça Militar. Foi instaurado Inquérito Policial Militar para apurar o caso, avaliar os fatos e identificar responsabilidades. As investigações a respeito do assassinato prosseguem por parte do CMA em conjunto com os órgãos de Segurança Pública do Estado.
O Exército Brasileiro lamenta profundamente o ocorrido e afirma estar prestando apoio à família. Ainda segundo a nota, o Exército Brasileiro não compactua com qualquer comportamento que fuja dos princípios éticos e morais da sociedade, agindo sempre prontamente e com transparência para apurar os fatos.
Desaparecido desde quinta
O corpo do soldado Querce Jones foi localizado na sexta-feira (8)
Foto: Jander Robson/freelancer

Primo do soldado, o açougueiro Jailson Ferreira, 29, relatou ontem à reportagem que Diones estava desaparecido desde a tarde da última quinta-feira (7), quando não retornou mais para casa. Segundo ele, o soldado saiu de casa para tirar serviço de 24 horas de quarta para quinta-feira e teria sido liberado às 13h. “A mãe dele falou com o tenente no quartel que informou ter liberado ele às 13h”, afirmou.
Ainda segundo o primo, Dione pode ter sido vítima de um latrocínio (roubo seguido de morte) já que seu aparelho celular não foi encontrado. “Um tio dele rastreou o celular e a localização aparece no bairro Japiim, mas ninguém foi atrás”, contou. O primo relatou ainda que Diones não tinha vícios com droga, nem bebida e não era envolvido com o tráfico de drogas.
“A única motivação que pode ter acontecido é essa questão do latrocínio, já que ele era um rapaz tranquilo, não usava drogas e só bebia socialmente. O celular dele sumiu então só o que nos resta acreditar que foi latrocínio”, ressaltou.
O soldado é natural de Manacapuru e morava em Manaus junto com a mãe, a esposa e a filha de dois anos.
acrítica/montedo.com
Skip to content