Escolha uma Página
Sonar captou possível objeto a 477 metros de profundidade
Não há expectativa de achar sobreviventes
Relatório confirmou explosão do submarino com 44 tripulantes após a última comunicação recebida pela base | Foto: Eitan Abramovich / AFP / CP
Relatório confirmou explosão do submarino com 44 tripulantes após a última comunicação recebida pela base
| Foto: Eitan Abramovich / AFP / CP
A Armada argentina investiga, neste sábado, um “contato” a 477 metros de profundidade, com a esperança de encontrar o submarino “ARA San Juan”, desaparecido há mais de duas semanas com 44 tripulantes, informou um porta-voz da Marinha. ” Estão sendo inspecionados outros três “contatos”, como são chamado os sinais ou indícios de objetos no leito marinho. Já não há expectativa de achar sobreviventes.
Na quinta-feira, as autoridades argentinas informaram que haviam passado da fase de “resgate” dos tripulantes à de “busca” do submarino. “O ambiente extremo, o tempo transcorrido e a falta de qualquer evidência impedem sustentar um cenário compatível com a vida humana”, afirmou o porta-voz da Armada. “Continuaremos (a busca) até esgotar todos os meios disponíveis”, acrescentou.
O último contato do submarino com a base em Mar del Plata ocorreu na manhã do dia 15 de novembro, quando navegava pelo Atlântico Sul, a 450 km da costa. Em sua última mensagem, o “ARA San Juan” informou que havia superado uma avaria nas baterias – reportada horas antes – provocada pela entrada de água pelo snorkel. Três horas após a comunicação, um ruído similar a uma explosão ocorreu na mesma zona onde estava o submarino.
No total, 28 navios, nove aeronaves e 4 mil pessoas participaram das operações de busca nos últimos 15 dias, que contaram com o apoio de 18 países, segundo o comunicado da Marinha.
CORREIO DO POVO/montedo.com
Skip to content