Escolha uma Página

Resultado de imagem

É impressionante como existem pessoas incapazes de argumentar com um mínimo de civilidade quando se deparam com uma informação que lhes contraria as convicções. Bastou o blog publicar um artigo do Reinaldo Azevedo criticando as declarações do general Mourão sobre intervenção militar e abriram-se os portões do hospício virtual em forma de ameaças, vitupérios, acusações e – claro! – imbecilidades à mancheia.

Reinaldo, o ‘PeTralha’
Um luminar acusa Reinaldo de ‘PeTralha’. Caso não saibam, ele foi o criador da expressão, que dá nome a um de seus livros, “O País dos PeTralhas”. A expressão se disseminou de tal forma que hoje consta do Dicionário Informal.
Um cérebro minimamente aparelhado seria suficiente para saber que, de esquerdista, o jornalista não tem nada. Reinaldo já renegou reiteradas vezes sua militância trotkista na  juventude. Mais que de direita, ele é um liberal convicto, defensor do estado mínimo. E absolutamente intransigente na defesa das instituições e da ordem democrática.
Um mal democrático
Essa onda rasteira, virulenta e anônima assemelha-se em tudo às ações dos ‘pensadores’ de esquerda, quando contrariados em suas convicções. Donde se conclui que a imbecilidade é um mal democrático, que nao distingue perfis ideológicos.
Discordo de muita coisa que o Reinaldo escreve (não é o caso do artigo sobre o general Mourão!), assim como quem acessa o Blog tem o direito de aprovar ou não o que é publicado aqui. Mas para divergir há que se ter um mínimo de conhecimento do objeto da divergência. O contrário siginifica descer ao nível de ‘pensamento’ das bestas-feras que juram que Dilma, Dirceu, Genoíno et caterva lutaram pela democracia.

Poirot
“Uso apenas as células cinzentas. A sorte, deixo-a para os outros.”
(Hercule Poirot, imortal personagemde Agatha Christie)
Skip to content