Escolha uma Página
Mariz recusa convite para Ministério da Defesa no governo Michel Temer
Zanone Fraissat
O advogado Antonio Cláudio Mariz de Oliveira comunicou por e-mail ao vice-presidente Michel Temer que não aceita o convite para o Ministério da Defesa.
“O meu entusiasmo seria pelo Ministério da Justiça. Como, no entanto, o vice entendeu inviável a minha nomeação em face de antigas e conhecidas opiniões a respeito da Operação Lava Jato, só me restou respeitar a sua decisão”, escreveu Mariz a Temer.
O advogado disse a amigos que ficou incomodado também com o fato de suas declarações críticas sobre a Lava Jato terem inviabilizado sua nomeação para a pasta enquanto outros nomes convidados para ministérios estão sendo investigados na mesma operação.
Na mensagem, Mariz sugere que Temer tenha “cautela” nessas nomeações.
Ele afirma ainda que “o Ministério da Justiça justificaria os problemas profissionais que eu enfrentaria com a minha saída do escritório. No entanto, o mesmo não ocorre no que diz respeito à Defesa, por se tratar de um ministério distante dos meus interesses intelectuais e profissionais”, segue Mariz na carta.
Mariz confirmou à coluna o envio da mensagem em que declinou “do honroso convite”.
Folha de São Paulo/montedo.com
Skip to content