Escolha uma Página
Não andou

Perdeu
força a ideia de reestruturar a carreira dos sargentos aos moldes do exército
americano, que tem como ápice a graduação de Sargento Maior. A reestruturação passaria
pela extinção do Quadro Auxiliar de Oficiais e a criação de graduações
intermediárias. A necessidade de alinhamento com a carreira das praças nas demais
Forças fez com que, momentaneamente, o projeto fosse deixado de lado.
QAO por
merecimento


Concretamente,
o Estado Maior do Exército trabalha com a possibilidade de alterar a atual
forma de promoção dos integrantes do QAO. O acesso a primeiro tenente e capitão
passaria a ser feito por merecimento e não por antiguidade, como ocorre
atualmente.
Major por
escolha


O EME
aguarda o resultado de um estudo encomendado à Fundação Getúlio Vargas para estender
ou não as promoções no QAO até o posto de Major. O acesso a oficial superior se
daria por escolha, nos mesmos moldes do que ocorre com os coronéis promovidos
ao generalato.

Divisor
de águas


O EME vê o ano de 2022 como um verdadeiro divisor de águas.
É quando deve ser implantada a nova política de pessoal do Exército.

Skip to content