Escolha uma Página
Primeiro-ministro russo declarou que as partes deveriam ser obrigadas a negociar para evitar o conflito
O primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, adverte, em entrevista à revista alemã Handelsblatt, que será publicada na sexta-feira, que uma ofensiva terrestre estrangeira contra a Síria apresenta risco de desencadear uma “guerra mundial”.
“As ofensivas terrestres geralmente levam a uma guerra permanente”, advertiu o primeiro-ministro russo, salientando que todas as partes deveriam sentar-se à mesa das negociações em vez de “desencadear uma nova guerra mundial”.
“Os americanos e os parceiros árabes devem pensar muito bem: querem uma guerra permanente, pensam que a podem ganhar rapidamente? Uma escolha daquela ordem é impossível, especialmente no mundo árabe”, declarou o chefe do governo russo.
A Arábia Saudita tem alimentado recentemente a ideia de enviar tropas terrestres para a Síria, no âmbito da coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, contra o grupo extremista Estado Islâmico. Washington disse ver “com bons olhos” a proposta saudita.
Os principais atores do dossiê sírio iniciaram nesta quinta conversações em Munique, depois de uma proposta russa para um cessar-fogo, apesar do regime de Damasco, apoiado pela Rússia, continuar a ofensiva terrestre. O chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, anunciou ter feito uma proposta “concreta” de cessar-fogo no início da reunião do Grupo Internacional de Apoio à Síria, que reúne 17 países em Munique.
A Rússia é suspeita de tentar atrasar as conversações para ter vantagem no campo militar e diplomático e fortalecer o regime do líder sírio Bashar Al Assad, antes do início das negociações de paz, lideradas pela ONU, em Genebra.
Agência Brasil/montedo.com
Skip to content