Escolha uma Página
O Inquérito Policial Militar aberto contra o Tenente Messias Sant’Ana Dias pelo Comandante da Escola de Formação Complementar do Exército e Colégio Militar de Salvador (EsFCEx/CMS), está nas mãos do Ministério Público Militar. 
Você lembra, o militar ganhou notoriedade por denuciar irregularidades na elaboração do Quadro de Acesso, ingressar na Justiça e ser promovido ao QAO em ressarcimento de preterição em tempo recorde pelo Exército, além de publicar as ‘Cartas ao Comandante do Exército’.

Leia também

‘Conjunto da obra’: tenente do Exército foi indiciado em IPM sem motivo determinado, diz advogado

Mais sobre o Tenente Messias Dias

Motivo determinado
Diferentemente do que informou o advogado do militar, foi solicitado o idiciamento de Messias Dias no Artigo 166 do Código Penal Militar, que é muito claro:

“Publicar o militar ou assemelhado, sem licença, ato ou documento oficial, ou criticar públicamente ato de seu superior ou assunto atinente à disciplina militar, ou a qualquer resolução do Govêrno:
   Pena – detenção, de dois meses a um ano, se o fato não constitui crime mais grave.”

O processo foi distribuído ao Procurador Samuel Pereira, da Procuradoria da Justiça Militar de Salvador.
Skip to content