Escolha uma Página

Morre quinto militar ferido em tiroteio no Tennessee, nos EUA
Atirador disparou em dois centros militares e também morreu.
FBI ainda considera ‘prematuro’ especular motivações do ataque.


Local de recrutamento das forças armadas americanas com tiros nos vidros e isolamento policial em Chattanooga (Foto: (Tim Barber/Chattanooga Times Free Press via AP)
Local de recrutamento das forças armadas americanas com tiros nos vidros e isolamento policial em Chattanooga (Foto: Tim Barber/Chattanooga Times Free Press via AP)

Da France Presse
Um quinto militar dos Estados Unidos morreu neste sábado (18) após ser ferido nos ataques a instalações militares em Chattanooga, no Tennessee (sul dos EUA), informou a imprensa norte-americana.
A última vítima, um fuzileiro naval, morreu após ser ferido na quinta-feira (16), quando Mohammad Youssuf Abdulazeez, de 24 anos, abriu fogo em dois centros militares.
No total, cinco soldados foram mortos e outros dois ficaram feridos. O atacante foi morto pouco depois durante um confronto com a polícia.
O ataque foi inicialmente descrito como ato de “terrorismo interno” pelo procurador federal do distrito leste de Tennessee, Bill Killian, mas o FBI, que investiga o caso, considerado “prematuro” especular sobre as motivações do seu autor.
Foto de abril de 2015 mostra Mohammad Youssduf Adbulazeer, identificado como o atirador em centros militares no Tennessee nesta quinta-feira (16), depois de ser detido por infração de trânsito (Foto: Hamilton County Sheriffs Office via AP)O tiroteio
O ataque ocorreu num momento em que o Exército norte-americano e autoridades estão cada vez mais preocupados com a ameaça que “lobos solitários” representam para alvos dentro do país.
O suspeito, visto dirigindo um Ford Mustang conversível, primeiro foi para um centro de recrutamento militar em um shopping de rua e começou a atirar, acertando vários tiros na fachada de vidro. O atirador então seguiu para o Centro da Reserva da Marinha, a 10 quilômetros de distância, matando os quatro fuzileiros navais antes de ser morto a tiros em um confronto com a polícia.
A emissora NBC News relatou que Abdulazeez era naturalizado norte-americano, nascido no Kuweit. Autoridades dos Estados Unidos informaram que estavam investigando se ele foi inspirado pelo Estado Islâmico ou algum grupo militante similar.
G1/montedo.com
Skip to content