Escolha uma Página

Atualização 23h30min
Um cadete da AMAN não pagou a corrida de táxi do Aeroporto do Galeão até Resende. Ao chegar ao destino, ele pediu para o motorista esperar na portaria do edifício, subiu para o apartamento e não voltou mais. Após um chá de banco de 50 minutos, o taxista desistiu e comunicou o fato ao comando da Academia.
O fato ocorreu em fevereiro. Esta semana, o militar, que é angolano, foi licenciado a bem da disciplina.

Skip to content