Escolha uma Página
Combate à corrupção nas Forças Armadas chinesas atingiu mais três generais
Generais chineses acusado de corrupção (Imagem: SCMP)
Lusa
Mais três generais chineses foram acusados de corrupção, elevando para 33 o número de oficiais superiores das Forças Armadas afastados nos últimos três meses e meio, revelou hoje a imprensa oficial chinesa.
“Isto mostra que as autoridades converteram o combate à corrupção numa prática regular e não apenas numa campanha de curto prazo”, disse um militar reformado citado por um jornal do Partido Comunista Chinês (PCC).
Os generais expostos hoje – Dong Mingxiang, Zhan Guoqiao e Zhan Jun – pertenciam ao comando de três regiões militares: Pequim, Lanzhou e Hubei, respetivamente.
Em janeiro, num gesto sem precedentes, o portal do Exercito Popular de Libertação (o nome oficial das Forças Armadas chinesas) divulgou o nome de 16 oficiais superiores investigados por corrupção e em março foi divulgada uma segunda lista, com 14 nomes.
A maioria dos oficiais está ligada ao setor da logística e prestava serviço em mais de uma dezena de províncias, incluindo na Região Autónoma do Tibete, referiu o jornal Global Times.
O combate à corrupção nas Forças Armadas chinesas – as maiores do mundo, com cerca de 2,3 milhões de efetivos – acentuou-se no verão passado, com o anúncio da prisão do general Xu Caihuo, ex-vice-presidente da Comissão Militar Central, entretanto falecido.
Antigo membro do Politburo do PCC, Xu Caihuo foi o mais alto líder militar chinês acusado de corrupção desde a fundação da Republica Popular da China, em 1949.
A corrupção é considerada uma das principais fontes de insatisfação popular na China e a maior ameaça à credibilidade do PCC e à sua manutenção no poder.
Desde que assumiu a chefia do PCC, em novembro de 2012, o atual presidente, Xi Jinping, lançou a mais drástica campanha anti-corrupção das últimas décadas.
Dezenas de quadros dirigentes com categoria de vice-ministro ou superior, entre os quais o próprio ex-chefe da Segurança Zhou Yongkang, foram já presos.
RTP/montedo.com
Skip to content