Escolha uma Página
As três forças afirmam que não há dados estatísticos referentes à doença, conhecida pela medicina como Síndrome de Burnout

HENRIQUE MORAES
Rio – Casos recentes de militares dos quartéis do Estado do Rio que sofrem de distúrbio psíquico de caráter depressivo e precedido de esgotamento físico e mental intenso, fez a coluna buscar informações sobre o tema. As três forças afirmam que não há dados estatísticos referentes à doença, conhecida pela medicina como Síndrome de Burnout. Porém, relataram como procedem para prevenir novos casos.
A Marinha conta com a Unidade Integrada de Saúde Mental a qual presta atendimento psiquiátrico 24 horas a todo militar que apresentar qualquer tipo de necessidade em relação a sua saúde mental.
A FAB informou que faz exames anuais, em militares e civis, que incluem o acompanhamento psicológico do efetivo. Revela ainda que cada unidade aérea da FAB mantém um médico especializado em medicina aeroespacial. Profissional que tem a função exclusiva de monitorar os indicadores de saúde dos militares que participam de atividades aéreas.
Já o Exército Brasileiro afirmou que faz, periodicamente, exames médicos para militares e servidores civis bem como proporciona apoio social e psicológico. (R. A.)
Força Militar (O Dia)/montedo.com
Skip to content