Escolha uma Página
Pyon In Son, general no Exército da Coreia do Norte, foi executado por mostrar uma opinião diferente da de Kim Jong-un. 
Desconhecem-se as causas que provocaram o desentendimento.

undefined
Kim Jong-un continua a mostrar-se desconfiado face aos militares norte-coreanos
AFP/Getty Images
Depois de ter mandado executar cerca de 50 oficiais no ano passado, acusados de assistir a telenovelas sul-coreanas, o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, condenou à morte um general do Exército norte-coreano, refere a Bloomberg Business. De acordo com informações divulgadas aos jornalistas por um oficial sul-coreano, o general, Pyon In Son, foi morto por expressar uma opinião diferente da de Kim Jong-un. O oficial não especificou, porém, a causa do desentendimento.
Pyon In Son, chefe de operações no Exército da Coreia do Norte, foi promovido em março do ano passado e depois removido do cargo em novembro. Ainda de acordo com o mesmo oficial da Coreia do Sul, os militares sentem-se cada vez mais preocupados com a situação, à media que Kim Jogn-un continua a mostrar desconfiança face aos membros do Exército.
Kim Yong Hyon, professor de Estudos Norte-Coreanos da Universidade de de Dongguk, em Seul, explicou à Bloomberg que “a expurgação de Pyon envia uma mensagem” clara, que tem como objetivo disciplinar os militares. “A execução é um símbolo que ajudará a manter a lealdade”, acrescentou.
OBSERVADOR/montedo.com
Skip to content