Escolha uma Página
O presidente do Clube Militar, Gilberto Pimentel, disse que o novo comandante do Exército, o general Eduardo Villas Bôas, é um ‘democrata’ que concorda com as opiniões de oficiais da reserva sobre a ditadura (1964-1985). ‘Ele é brilhante, uma unanimidade [no Exército]’, disse Pimentel: ‘É um grande amigo. A presidente não poderia ter escolhido melhor’.
O clube presidido por Pimentel, que reúne militares da reserva, vocaliza opiniões favoráveis ao golpe de 1964. Villas Bôas não costuma dar declarações. Em 2013, questionado sobre a Comissão da Verdade, disse: “Institucionalmente, não há nenhuma implicação para nós”.
Para eles, (Clube Militar) a ditadura foi necessária para barrar o comunismo, e as tentativas de investigar e punir agentes apontados como torturadores são atos ilegais de revanchismo. Em resposta ao recente relatório final da Comissão Nacional da Verdade, por exemplo, o clube emitiu uma nota segundo a qual o documento é uma ‘coleção de calúnias’. (Da Folha de S.Paulo – João Carlos Magalhães)
BLOG do MAGNO MARTINS/montedo.com

Nota do presidente do Clube Militar

O Clube Militar vem trazer, publicamente, sua satisfação com a nomeação do Gen Ex Eduardo Dias da Costa Villas Bôas para Comandante do Exército Brasileiro.
É unanimidade na Força Terrestre o reconhecimento de seu valor: inteligente, competente, homem de fácil diálogo, firme em suas convicções e extremamente humano. Não é um radical, sendo grande conhecedor do novo cenário mundial. Um militar vocacionado com todos os predicados necessários a manter o Exército na senda de servir à Nação acima de qualquer outro desígnio.
Todos nós, que desejamos a evolução da Força no século XXI, dentro dos ditames constitucionais e cooperando para o crescimento do Brasil, como exemplo de democracia e nação soberana, desejamos ao nobre companheiro e irmão de armas pleno sucesso no cumprimento de mais essa missão.
Parabéns, Gen Villas Boas!
Parabéns, Exército Brasileiro!

Skip to content