Escolha uma Página
O novo ministro da Defesa, Jaques Wagner, recebe o cargo de seu antecessor, Celso Amorim, em solenidade no ministério (Valter Campanato/Agência Brasil)
O novo ministro da Defesa, Jaques Wagner, recebe o cargo de seu antecessor, Celso Amorim
Valter Campanato/Agência Brasil
Em entrevista à Agência Brasil, quando perguntado sobre a manutenção dos atuais comandantes do Exército, da Marinha e Aeronáutica, o novo ministro da Defesa sinalizou que os atuais ocupantes dos cargos devem sair. Entretanto, ressaltou que a decisão será de Dilma Rousseff. “Evidentemente, os atuais comandantes estão aí há oito anos e romperam uma tradição da renovação a cada quatro anos. A possibilidade existe, mas quem vai tomar a decisão é a presidenta”, afirmou Jaques Wagner.
Com informações da Agência Brasil.
Skip to content