Escolha uma Página
Pela primeira vez mulheres poderão integrar força de elite do Exército americano

WASHINGTON, 15 Set 2014 (AFP) – O Exército dos Estados Unidos anunciou nesta segunda-feira uma convocação inédita para que soldados mulheres entrem para a a exigente escola dos Rangers, em uma iniciativa que tem como objetivo integrar o sexo feminino às forças de elite.
“O curso de avaliação para Rangers treinará juntos homens e mulheres com o objetivo de ajudar a preparar as instituições, as escolas e os líderes para futuras decisões de integração”, disse o Exército em um comunicado.
Para realizar uma avaliação única, o Exército fez a convocação para voluntárias femininas que -se o plano seguir adiante- farão parte de um curso de dois meses na primavera de 2015 (hemisfério norte).
De acordo com autoridades militares, o Exército quer estudar a possibilidade de introduzir tropas femininas, em um reflexo das novas regras no Exército dos Estados Unidos, feitas para permitir que as mulheres atuem em postos mais próximos das linhas de frente.
Aqueles que se opõem à suspensão das restrições para mulheres em combate argumentam que as soldados não têm a força física necessária para realizar as tarefas requeridas em uma unidade de infantaria.
Mas autoridades disseram que os padrões para o curso ministrado no Forte Benning, na Georgia, não serão alterados para essas candidatas.
“Os padrões atuais do curso dos Rangers continuarão sendo os mesmos para todos os estudantes. Não haverá mudança alguma nos requisitos de rendimento atuais ou nos padrões de graduação”, indicou o Exército.
Ainda não está claro quantas mulheres serão selecionadas para participar deste projeto piloto.
UOL/montedo.com
Skip to content