Escolha uma Página
Os militares das três Forças Armadas ficarão de sobreaviso, para serem requisitados por algum governo estadual ou pelo próprio Tribunal Superior Eleitoral
Força Militar
Rio – Os militares das três Forças Armadas ficarão de sobreaviso, para serem requisitados por algum governo estadual ou pelo próprio Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para preservar o pleito eleitoral de 2014. Eles poderão prestar apoio logístico e de segurança, assegurando que as eleições transcorram sem nenhum problema.
O documento que estabelece as regras de engajamento das Forças Armadas nas eleições de 2014 foi assinado na quinta-feira pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, e pelo presidente do TSE, ministro José Antônio Dias Toffoli. Além das possíveis solicitações dos estados, o acordo também prevê a atuação dos militares nas regiões em que o TSE julgar necessário, por exemplo, para dar suporte logístico aos locais de difícil acesso.
A tropa desempenhará missões que forem atribuídas na garantia da votação e da apuração no processo eleitoral deste ano. Para o ministro Dias Toffoli, o acordo vai proporcionar o acesso dos eleitores ao direito do voto.
“Este convênio facilita as eleições em lugares remotos, principalmente, na Região Norte do país”, disse. “Em 2012, cerca de 70 municípios contaram com o apoio”. (R. A.)

O DIA/montedo.com


Skip to content