Escolha uma Página
Mais um militar é baleado dentro de quartel em JF
Jovem de 19 anos foi atingido no tórax por um tiro de pistola 9 milímetros, disparado por outro militar da mesma idade
Casou ocorreu no 4º GAC
Michele Meireles
Um aluno do curso de formação de sargentos do Exército, 19 anos, foi alvejado no tórax por um tiro de pistola 9 milímetros, disparado por outro militar, também de 19 anos e aluno do mesmo curso, dentro do 4º Grupo de Artilharia de Campanha (4º GAC), no Bairro Nova Era, Zona Norte. O jovem foi atingido dentro de sua subunidade, sendo encaminhado para o Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus, onde permanece internado. Em um intervalo de 15 dias, este é segundo caso de militar baleado dentro de unidades militares da cidade. No dia 18 de julho, um jovem, 19, morreu dentro do Quartel General da 4ª Brigada de Infantaria Leve (Montanha), no Mariano Procópio, após ser atingido por um tiro de fuzil.
De acordo com informações do comandante do 4º GAC, tenente-coronel Marcelo Silva Rodrigues, o último episódio aconteceu sábado (2), por volta das 20h50. No entanto, apenas nesta terça-feira o Exército divulgou o incidente. “Imediatamente foi aberto um processo investigatório para apurar os fatos. O militar que atirou é habilitado ao uso do armamento. Até agora, o caso é tratado como acidente.” Ele salientou que os familiares dos dois envolvidos estão recebendo todo o apoio necessário.
Segundo o oficial, a vítima estava dentro de sua subunidade quando foi alvejada. Ele afirmou que as circunstâncias do ocorrido fazem parte do processo investigatório, já encaminhado à Justiça Militar para apuração. Conforme o comandante, o aluno baleado foi “prontamente socorrido e levado, consciente, para a UPA Norte, no bairro Benfica, onde recebeu o pronto atendimento. Ele foi encaminhado para o Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus, onde passou por procedimento cirúrgico. O militar está consciente e em observação”, explicou o comandante, acrescentando que familiares da vítima pediram que seu nome não fosse divulgado. Já o jovem que atirou foi preso em flagrante e está à disposição da Justiça Militar no 4º GAC. Na tarde desta terça, a Tribuna entrou em contato com o Cartório da Justiça Militar para obter outros detalhes do ocorrido, mas não obteve retorno.
Segundo o tenente-coronel Silva Rodrigues, o curso que os dois jovens participam teve início em 28 de abril deste ano. O término da primeira fase está previsto para 19 de dezembro de 2014, e a segunda fase termina em dezembro do próximo ano. O aluno atingido é natural do Rio de Janeiro (RJ), e o que efetuou o disparo é de Petrópolis (RJ).

Leia também:

Duas mortes em um ano e meio
No dia 18 de julho deste ano, um soldado do Exército de 19 anos morreu depois de ter sido atingido no tórax por um tiro de fuzil durante troca de turno, no Quartel General da 4ª Brigada de Infantaria Leve (Montanha), no Mariano. Segundo informações do inquérito policial militar, o disparo foi feito por outro recruta, 19, que trabalhava no corpo da guarda da unidade. O tiro atingiu as costas da vítima, que morreu no local. O suspeito foi preso em flagrante e liberado na semana passada. Até agora, o caso é tratado como acidente.
Em janeiro de 2013, o soldado Jonathan Loures Rodrigues, 19, foi morto com um tiro de fuzil na cabeça nas dependências do 4º Depósito de Suprimentos (4º D Sup), no Bairro Barbosa Lage, Zona Norte. Ele foi baleado enquanto encerrava o turno de sentinela, no qual ficava responsável pela vigilância da área. Na época, o serviço era realizado em dupla, e o recruta de 19 anos que estava com ele portava a arma de onde partiu o tiro. Em maio, o jovem foi condenado, em primeira instância, a oito anos de prisão por homicídio doloso, aquele em que há intenção de matar, e o regime prisional inicialmente fechado. A defesa entrou com recurso de apelação, a fim de reverter a condenação. (R. A.)
TRIBUNA DE MINAS/montedo.com
Skip to content