Escolha uma Página
Felipe Lima morreu após ser atingido por tiro durante ação da Polícia Militar.
Polícia Civil também investiga o caso; Exército aguarda laudo pericial.

Valéria Oliveira
Do G1 RR
Felipe Lima era militar do exército e pertencia ao 10º Grupo de Artilharia de Campanha de Selva (Foto: Arquivo Pessoal)
Felipe Lima era militar do exército e
pertencia ao 10º Grupo de Artilharia
de Campanha de Selva de Boa Vista
(Foto: Arquivo Pessoal)
O Exército Brasileiro em Boa Vista prorrogou por mais 20 dias a conclusão do inquérito instaurado para apurar a morte do soldado Felipe Lima, de 18 anos, durante uma ação da Polícia Militar no dia 6 de junho. A investigação, que deveria ter se encerrado no útlimo dia 29, foi prorrogada devido a falta do laudo pericial que ainda não foi expedido pelo Instituto de Criminalística.
Conforme a assessoria de comunicação do Exército, o documento deverá apontar de que arma saiu o tiro que atingiu o militar, o calibre da arma que realizou o disparo e outros quesitos técnicos. Até esta quinta-feira (31), sete pessoas tinham sido ouvidas, entre elas, militares do exército e policiais militares.
Ainda de acordo com a assessoria, o laudo cadavérico, que indica a causa da morte, já está com o responsável pelo inquérito instaurado no 10º Grupo de Artilharia de Campanha de Selva. Após encerradas as investigações, o processo será remetido à Justiça Militar em Manaus.
Além disso, a Delegacia Geral de Homicídios também apura o caso. Policiais Militares envolvidos na ação são investigados pela Corregedoria da corporação, que investiga o procedimento utilizado na noite da morte de Felipe.
Laudo pericial
Por telefone, a assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública do Estado disse que entrou em contato com o delegado Geral de Homicídio e foi informado que, até o momento, nenhum documento foi solicitado por parte do Exército Brasileiro ao cartório da delegacia.
Além disso, a assessoria ressaltou que a solicitação do laudo deve ser feita por meio da Delegacia Geral de Homicídio, tendo em vista que o Instituto de Criminalística não fornece laudos para outros órgãos que não seja a Polícia Civil, salvo em casos de solicitação oficial da Justiça.

Leia também:
Roraima: soldado do Exército morre após levar tiro em ação da PMInquérito do Exército sobre morte de militar em RR deve sair em 14 dias

Lembre o caso
Felipe Lima morreu após ser atingido por um tiro durante um acompanhamento tático da Polícia Militar, na madrugada do dia 6 de junho. Segundo informações do major Arcanjo, coordenador de operações da PM, o caso ocorreu na Rua Cerejo Cruz, no Centro de Boa Vista. O pai do jovem relatou que a causa da morte foi um tiro na altura do pescoço, conforme laudo do Instituto Médico Legal (IML).
G1/montedo.com
Skip to content