Escolha uma Página
Homem foi cercado em região montanhosa do país.
Antes de ser preso, militar atingiu sargento e tentou se matar.
Uma ambulância militar transporta um soldado que matou cinco companheiros na Coreia do Sul. (Foto: Han Jae-ho / News1 / Via Reuters)
Ambulância militar transporta soldado que matou cinco companheiros na Coreia do Sul  (Foto: Han Jae-ho/News1/Reuters)
Da EFE
O Exército da Coreia do Sul capturou nesta segunda-feira (23) um soldado que fugiu no sábado (21) após ter matado cinco companheiros e ferido outros sete em um quartel próximo à fronteira norte-coreana. O militar de 22 anos foi identificado apenas por seu sobrenome, Lim. Os homens feridos estão fora de perigo.
As Forças Armadas sul-coreanas, que mantinham o fugitivo cercado desde domingo (22), conseguiram apanhar o homem com vida às 14h55 (2h55 em Brasília) depois que ele tentou se matar, confirmou um porta-voz do Ministério da Defesa de Seul à agência espanhola EFE.
O soldado “foi levado ao hospital, embora não se tema por sua vida”, disse o porta-voz da Defesa.

Leia também:
Soldado sul-coreano mata cinco colegas em um posto da fronteira

O caso aconteceu no sábado, quando, após concluir seu turno, Lim detonou uma granada e abriu fogo com sua espingarda de forma indiscriminada, em um posto localizado na cidade de Goseong, na província de Gangwon, no nordeste do país, próximo à Zona Desmilitarizada entre as duas Coreias.
Após o incidente, o soldado se refugiou nas montanhas próximas, levando consigo uma granada, uma pistola e 60 balas. Cercado, ele atacou seus perseguidores e feriu mais um sargento.
Por enquanto, os motivos do ataque não são conhecidos, embora se saiba que, quando começou o serviço militar obrigatório, o soldado foi inscrito na lista de militares que requerem atendimento especial, por “dificuldades de adaptação”.
G1/montedo.com
Skip to content