Escolha uma Página
Saidinha de banco
Tenente reformado do Exército é morto após sacar dinheiro em Santos
N/A
Idoso foi abordado na Rua Benedito Ernesto Guimarães e teve R$ 1,5 mil roubado
Eduardo Velozo Fuccia
Segundo-tenente reformado do Exército, Antônio Alvarez, de 76 anos, foi morto a tiros por ladrões, na manhã desta segunda-feira, no Marapé. Momentos antes do latrocínio, a vítima havia sacado R$ 1,5 mil de uma agência bancária no Campo Grande.
O crime foi cometido por dois homens, que não foram identificados. Eles seguiram a vítima do Banco Itaú da Rua Carvalho de Mendonça, próximo à Rua Rio de Janeiro, até a frente do Clube do Curió, na Rua Benedito Ernesto Guimarães, onde o oficial do Exército pretendia entrar.
Alvarez estava acompanhado de um filho, de 47 anos, que dirigia o carro ocupado por ambos. A abordagem dos assaltantes ocorreu logo após as vítimas desembarcarem do automóvel. Os marginais chegaram em duas motos, ambas pretas e com baú na traseira. As placas delas não foram anotadas.
Logo após a retirada do dinheiro, ainda dentro do banco, Alvarez entregou a quantia de R$ 500,00 para o filho, ficando com o restante. Os ladrões sabiam que as duas vítimas estavam com os valores e, inicialmente, um deles exigiu o dinheiro em poder do filho.
Reação
De acordo com o filho de Alvarez, o pai “foi para cima” do assaltante e ele tentou segurá-lo. Nesse momento, o segundo marginal se aproximou por trás do homem de 47 anos e arrancou do bolso da calça a quantia que ele trazia.
A dupla exigiu o restante do dinheiro e Alvarez disse que não havia mais, tentando chutar o marginal que anunciara o roubo. Sem hesitar, este criminoso disparou duas vezes contra o militar reformado. Ele portava um revólver calibre 38 niquelado com cabo de madeira. O outro assaltante não chegou a exibir qualquer arma.
Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) levou o idoso ao Pronto-Socorro Central, onde ele morreu enquanto recebia os primeiros atendimentos. Alvarez era viúvo e deixa três filhos e seis netos, um dos quais também militar do Exército, lotado no 2º Batalhão de Infantaria Leve, em São Vicente.
Os marginais usavam capacete e não tiveram os rostos visualizados. Policiais do 2º DP de Santos investigam o latrocínio e recorrerão às imagens das câmeras do Itaú para elucidá-lo. Um rapaz que estava na fila do banco logo atrás do idoso é suspeito de passar informações para os ladrões das motos. Ele chamou a atenção do filho do militar, porque saiu da fila antes que fosse atendido.
A Tribuna/montedo.com
Skip to content