Escolha uma Página
Paraquedistas deixam Maré para cobrir Copa do Mundo; militares gaúchos chegam
O efetivo nas 15 comunidades da região foi reduzido de 2.500 homens para 2050
O Complexo da Maré está ocupado pelas Forças Armadas desde abrilSeverino Silva / Agência O Dia
O Complexo da Maré, na zona norte do Rio, tem mudanças conjunto de militares que patrulham as 15 favelas da região. Os paraquedistas deixaram o local para cobrir a Copa do Mundo, sendo substituídos por homens de infantaria motorizada e blindada, de cavalaria mecanizada e de apoio logístico.
O novo comandante da Força de Pacificação da Maré será o general de brigada Mauro Sinott Lopes, responsável pela 6ª Brigada de Infantaria Blindada, do Rio Grande do Sul. O total de militares no complexo passará a ser de 2.050, incluindo homens que vieram do Rio Grande do Sul. Quando a Maré foi ocupada, em abril, o número de militares era de 2.500.
O Comando Militar do Leste informou que a transição do efetivo vem sendo feita de forma gradual há duas semana, e que levará mais uma semana para ser completada.
R7/montedo.com
Skip to content