Escolha uma Página
Prêmio para quem?
Nonato: aversão à transparência
Lauro Jardim
Quatro ministros e dois servidores do Superior Tribunal Militar arrumaram um pretexto para passar dez dias na Itália, há duas semanas. Tudo com dinheiro público, lógico.
O sexteto embolsou 70 000 reais só em diárias. Presidente do STM, Raymundo Nonato, que estava na excursão, odeia prestar contas. Mas quatro passagens de executiva e duas de econômica, compradas um mês antes, saem a 32 000 reais.
A desculpa para torrar 100 000 reais na Europa? Entregar uma honraria, Ordem do Mérito Judiciário Militar para o embaixador brasileiro em Roma e para três adidos militares.
Veja (Radar on-line)/montedo.com
Skip to content