Escolha uma Página
Exército deixa tropa preparada para substituir voluntários na Copa em SP
Dez quartéis devem ‘ficar em condições’ de atuar em aeroportos e estádio.
Fifa não pediu. É para ‘cenário de eventualidade’, afirma comando de SP.
Ofício convocando tropas a se prepararem para substituir voluntários da Fifa na Copa em SP (Foto: Reprodução)
Tahiane Stochero
Do G1, em São Paulo
O Exército enviou um ofício às unidades militares de São Paulo orientando que deixem soldados “em condições” de substituírem, se necessário, voluntários civis da Fifa nos aeroportos e na Arena Corinthians, na capital paulista, durante a Copa do Mundo – em especial na abertura do torneio, em 12 de junho, quando o Brasil enfrenta a Croácia.
O documento, ao qual o G1 teve acesso, foi enviado na segunda-feira (19) a dez unidades militares do estado, solicitando um planejamento aos comandantes para deixarem as tropas preparadas para substituir os voluntários.
As pessoas que prestam serviço voluntário na Copa são escolhidas pela Fifa para auxiliarem jornalistas, torcedores e público em geral, dando orientações sobre localização de pontos turísticos e apoiando setores como credenciamento, competições, cerimônias e demais operações nos estádios.
O Comando Militar do Sudeste (CMSE), que chefia as unidades do Exército de São Paulo e Minas Gerais, confirmou a veracidade do documento.
Segundo o chefe da assessoria de imprensa do CMSE, coronel Ricardo Carmona, a convocação é uma “providência dentro do planejamento de diversas situações e hipóteses que podem vir a acontecer eventualmente durante a Copa”.
Segundo a Fifa, apesar de ter havido 152 mil candidatos a voluntários, o grupo que atuará durante a competição conta com 14 mil pessoas. Para cobrir possíveis desistências, a entidade diz trabalhar com um número de voluntários acima do necessário.
A Fifa afirmou que não houve pedido de reforço, mas que “todas as áreas estratégicas da Copa do Mundo possuem planos de contingência”. A entidade disse ainda que “não há preocupação nesse sentido”.
A convocação do Exército, porém, diz: “tendo em vista eventual possibilidade de não-comparecimento do pessoal civil de voluntários para trabalharem na Copa Fifa/2014 (aeroportos de Guarulhos/Congonhas/Viracopos, Arena Corinthians e outros locais), informo que as organizações militares deverão ficar em condições, quando acionadas, de substituir este pessoal por militares, principalmente por ocasião da cerimônia de abertura, no dia 12 de junho”. O texto é assinado: “por ordem do Comandante Militar do Sudeste”, posto ocupado atualmente pelo general João Camilo Pires de Campos.
Entre as unidades convocadas estão algumas do interior e do litoral do estado, como a Escola Preparatória de Cadetes do Exército (Campinas), o Comando de Aviação (Taubaté) e a Brigada de Artilharia Antiaérea (Guarujá). Também foram acionadas unidades administrativas, como a Inspetoria de Contabilidade e Finanças e o Centro de Telemática.
Eventualidade
A assessoria do CMSE diz que o Exército trabalha com “vários cenários” que possam comprometer a segurança e que faz planejamentos para que, “se alguém, em situação crítica, nos pedir, estarmos preparados”.
O comando salientou que a convocação não partiu de um pedido da Fifa, e que a atuação dos militares como voluntários só ocorrerá mediante ordem do governo federal.
Segundo o coronel Carmona, em São Paulo, o Exército já conta com 4 mil militares que atuarão na defesa durante a Copa. Entre as responsabilidades da tropa estão a varredura de explosivos e armas químicas e a proteção de estruturas estratégicas. Outros 1.700 soldados servirão como força de contingência, pronta para atuar na segurança pública e no controle de protestos, caso o governo do estado peça apoio.
G1/montedo.com
Skip to content