Escolha uma Página
Projeto norte-americano isola bactérias para evitar a deterioração dos alimentos dos soldados
(Fonte da imagem: Reprodução/AP)
Renan Hamann
Um dos alimentos mais populares dos Estados Unidos é a pizza — acredite, se aqui elas já são consumidas em larga escala, por lá as coisas atingem níveis inimagináveis de consumo. Praticamente todo norte-americano é apaixonado pelas redondas massas cobertas de queijo e isso se expande também aos militares dos Estados unidos. Mas você deve imaginar que não é fácil encontrar uma pizzaria aberta em campos de batalha.
Por essa razão, pesquisadores ligados às Forças Armadas norte-americanas estão desenvolvendo uma pizza que é capaz de passar até três anos armazenada sem apresentar qualquer deterioração. Isso mesmo, sem qualquer problema relacionado ao acúmulo de bactérias, mesmo em uma superfície úmida como a de queijos e molhos. Mas como seria possível manter algo assim livre da ação dos micro-organismos?
Os cientistas utilizaram umectantes compostos por alguns géis e açúcares — até mesmo o mel de abelhas está sendo testado. Esses materiais seriam responsáveis por manter a umidade da comida ligando ela à água. No caso da pizza, isso faria com que os ingredientes ficassem blindados da ação das bactérias. A acidez do alimento também seria modificada para fazer com que o ambiente ficasse menos propenso às bactérias.
Como já dissemos, isso seria responsável por deixar as pizzas armazenadas por até três anos sem qualquer dano. O site The Verge lembra: consumível e gostoso são dois adjetivos diferentes, mas muitos dos pesquisadores afirmam que o sabor é bem parecido com o conseguido por uma pizza comum. Mesmo assim, ainda não se sabe quando os soldados vão poder experimentar os alimentos.
Fonte: The Verge, Associated Press

Techmundo/montedo.com

Skip to content