Escolha uma Página
Machado Santista relembra amizade com o Rei Pelé na década de 50 
Foto em comemoração ao Dia do Soldado, em 25 de agosto de 1959, no 6º Grupo de Artilharia de Costa Motorizada. O quarto da direita para a esquerda é Pelé e o quinto também em pé da esquerda para a direita, mostrando apenas o rosto, é o uberabense Sebastião Machado
Sabrina Alves
Edson Arantes do Nascimento, considerado o melhor jogador de futebol de todos os tempos, é conhecido por todos como o Rei Pelé, mas não pelo uberabense Sebastião Machado. Em 1958, o mineiro, que morava em Santos, foi convocado para servir o Exército Brasileiro. Ao chegar, o soldado Machado, nº190, junto com outros vários jovens, se deparou com o ilustre jogador. “Esse momento ficou marcado em minha vida e, até hoje, relembro dessa época através de fotos que tenho guardadas. Quando fui servir o Exército, tive a surpresa do Edson Arantes também estar servindo naquele ano. Apresentamo-nos no dia 20 de janeiro de 1959 e, em junho de 1958, ele já tinha sido campeão na Suécia. Somente depois que o vimos no quartel é que ficamos sabendo que também iria servir aquele ano com a gente”, relembrou o aposentado, que chamava Pelé carinhosamente de “negrão”.
Sebastião Machado, relembrando o passado durante entrevista ao JORNAL DE UBERABA  (Enerson Cleiton)
Pelé continuou sua trajetória e hoje é considerado o melhor jogador do mundo. Recentemente, recebeu o troféu Bola de Ouro, dado aos melhores jogadores do mundo, para corrigir uma injustiça da época, segundo a Fifa. Machado Santista, como é conhecido em Uberaba, tentou uma carreira no mesmo time de Pelé, porém, por problemas pessoais, acabou deixando a carreira ainda no Juvenil. “Sou fã de futebol até hoje. Naquela época, não perdia um jogo. Eu guardo boas lembranças dele. Até cheguei a treinar no Santos Futebol Clube, mas apenas pelo Juvenil. Infelizmente, eu precisava trabalhar, era jovem e fiquei impossibilitado de treinar”, recordou.
O time do Exército santista de 1959 não ficou restrito apenas a Pelé. Machado disse também que, no mesmo ano, outros jogadores também serviram o Exército. “Na mesma época, além de Pelé, outros jogadores, como Michel, que também jogou no Santos, e Solano, que jogou no América de São Paulo, também fizeram parte do grupo”, disse.
Sebastião relatou que, infelizmente, não teve mais contato com o famoso jogador, mas que, durante o tempo em que viveu em Santos, não deixou de ir aos jogos, onde, em algumas oportunidades, esteve com Pelé. “Quando saí do Exército, não tivemos mais contato direto, apenas durante os jogos na Vila Belmiro, que eu não perdia um. Eu sempre estava lá e, em algumas oportunidades, o cumprimentava, rapidamente”, ressaltou.
Uma das maiores lembranças de Machado é uma revista específica em que o Rei Pelé foi entrevistado. Na ocasião, a revista O Cruzeiro, publicada em 24 de outubro de 1959, publicou uma foto de Pelé com os amigos soldados. “Guardo essa revista com muito carinho. Tenho até hoje essas fotos. Foi muito importante para mim fazer parte dessa história”, relatou, emocionado. “Relembrar esse meu passado representa muito pra mim. Lembrar do 201 é muito importante. Sempre guardarei esses momentos com muita alegria”, concluiu.
Jornal de Uberaba/montedo.com
Skip to content