Escolha uma Página
A tenente Larissa foi baleada por PMs
(Reprodução G1)

Diário da Justiça


A juíza da 9ª Vara de Fazenda Pública do Rio, Luciana da Cunha Martins, condenou o estado a pagar R$ 450 mil à família de Larissa Carolina.
O carro em que ela e o marido, Douglas Gorchinsky, ambos oficiais da Aeronáutica, estavam foi crivado de balas por PMs, em 2007. Larissa morreu. (R. A.)
Ancelmo Góis (O Globo)/montedo.com

O crime
[A primeiro-tenente] Larissa, que servia no Batalhão de Infantaria do Base Aérea do Campos dos Afonsos Brasileira (FAB) morreu após ser baleada por policiais militares junto com seu marido, o primeiro-tenente Douglas Gorchinsky Marques, na noite de domingo [24/06/2007] na Rua Cesário Melo, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. Larissa Carolina, de 28 anos, morreu por volta das 4h desta segunda-feira (25).
Segundo a polícia, eles teriam se recusado a parar e houve perseguição. Ainda de acordo com a polícia, o Ford Ecosport conduzido pelo oficial da FAB constava como roubado na delegacia de Bangu, o que teria gerado a desconfiança nos PMs que resolveram fazer a abordagem.
Os PMs efetuaram vários disparos contra o carro, atingindo o casal. Mesmo ferido, o tenente Douglas teria saído do veículo e tentado explicar que o carro era dele.
Os militares socorreram o casal, que foi levado para o Hospital Rocha Faria, em Campo Grande, na Zona Oeste. Durante a madrugada, o capitão [tenente] foi operado e transferido para o Hospital da Base Aérea de Campos dos Afonsos. (G1)

Skip to content