Escolha uma Página
Integrantes da confraternização estavam em cima de caminhão do Exército.
Comando do 10º Batalhão de Engenharia de Construção abriu sindicância.
Festa no Destacamento Caminhos da Neve ocorreu no dia 29 de dezembro (Foto: São Joaquim Online/Divulgação)
Festa ocorreu no dia 29 de dezembro (Foto: São Joaquim Online/Divulgação)
Janara Nicoletti
Do G1 SC
Uma festa do 10º Batalhão de Engenharia de Construção do Exército, em São Joaquim, na Serra catarinense, está sendo investigada pelo comando da instituição, em Lages. Fotos feitas no dia 29 de dezembro mostram uma confraternização no destacamento Caminhos da Neve com nove integrantes do Exército e algumas mulheres dentro da área militar.
O caso foi descoberto pelo comando dois dias depois. Uma sindicância investiga os fatos e irá apurar as responsabilidades dos envolvidos. No total, nove militares estavam na festa. Destes, um era oficial, outro tenente e um sargento. Também havia sete soldados no grupo, segundo o capitão Jon Cruz.
A situação flagrada teria ocorrido durante o almoço da equipe no último domingo de 2013. As imagens mostram mulheres entre os participantes do encontro. Nas fotografias, algumas pessoas aparecem em cima de um caminhão e, de acordo com as imagens, uma grande mangueira foi usada para despejar água sobre os integrantes da confraternização.

Leia também:
Moradores denunciam suposta farra com meninas em quartel do Exército em SC

Cruz afirma que a sindicância foi instaurada logo após o comando ter tido conhecimento do caso, em 31 de dezembro. Ele salienta que foram adotadas medidas disciplinares imediatamente. Os militares que estavam no destacamento foram afastados das funções até a conclusão da averiguação militar. Eles foram levados para a sede do 10º Batalhão de Engenharia de Construção, em Lages, onde permaneciam até esta sexta-feira (3).
Cruz explica que os militares moram no alojamento construído para a equipe que trabalha na implantação de uma rodovia em São Joaquim. Eles estavam em recesso naquele domingo.
Os detalhes do que exatamente ocorreu e as responsabilidades de cada envolvido apenas serão divulgados após a conclusão das investigações, segundo o capitão Jon Cruz. O prazo para concluir a investigação é de 30 dias.
G1/montedo.com
Skip to content