Escolha uma Página
Oficiais do Exército vão a Humaitá reforçar trabalhos de buscas por desaparecidos
Eles chegam ao município na segunda-feira (6). 
Produtores rurais promovem culto ecumênico em memória dos desaparecidos
BRUNA SOUZA
O comandante militar da Amazônia (CMA), o chefe de operações, além de oficiais do alto escalão do Exército Brasileiro chegam a Humaitá nesta segunda-feira (6) para reforçar as buscas pelos três homens desaparecidos na rodovia Transamazônica, na área indígena Tenharim Marmelo, município de Humaitá (AM). Eles foram encaminhados para esta missão na região que foi palco de conflitos entre índios e moradores.
A Polícia Federal (PF) informou ter encontrado um carro carbonizado, com as mesmas características do veículo usado pelos desaparecidos, as buscas continuam dentro da reserva indígena, na sexta-feira, mas até agora não se confirmou que era o mesmo veículo utilizado pelos homens.
No entanto, ainda não informações confirmadas se os homens estão vivos ou mortos, nem vestígios que levem a equipe de investigação a concluir algum fato.
A força tarefa é composta pela Polícia Federal (PF) de Rondônia e Acre, Polícia Civil, Polícia Militar do Amazonas, Polícia Rodoviária Federal, Exército Brasileiro e Força Nacional.
Culto ecumênico
Enquanto isso, os produtores agrícolas do município de Apuí (localizado a 450 quilômetros de Manaus) realizam neste domingo (4) um culto ecumênico em prol do professor Steff Pinheiro de Souza, o representante comercial Luciano Ferreira Freire e funcionário da Eletrobrás Amazonas Energia Aldeney Ribeiro Salvador, que estão desaparecidos há 20 dias na reserva indígena Tenharim Marmelo. O objetivo é alerta o Governo Federal da importância do direito de ir e vir dos produtores da região sul do Amazonas.
De acordo com Carlos Kock, representante do Sindicato Rural do Sul do Amazonas (SindSul), o encontro acontecerá a partir das 10h, na praça de alimentação do parque de exposições onde acontece a Feira Agropecuária de Apuí. A ação tem apoio da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado Amazonas (FAEA) e a Confederação Nacional de Agricultores (CNA).
Kock informou que o objetivo dos produtores é alertar o Governo Federal e outras instituições estaduais e municipais sobre o uso da rodovia BR-230 (Transamazônica) sem restrições de representantes da reserva indígena.
“Vamos continuar lutando pacificamente para o reconhecimento do trabalho desempenhado pelos agricultores neste país. O direito de ir e vir são constitucionais e merecem ser respeitados”, declarou.
O culto ecumênico contará com a participação do padre da cidade e um líder evangélico. Familiares dos desaparecidos foram convidados pelos organizadores do evento, que aguardam aproximadamente mil pessoas no parque de exposições.
acrítica/montedo.com
Skip to content