Escolha uma Página
Exército sul-coreano sob alerta perante eventuais provocações de Pyongyang
Exército sul-coreano está de prontidão na região fronteiriça de Panmunjom, em Paju. (Foto: Ahn Young-joon / AP Photo)
Exército sul-coreano de prontidão (Foto: Ahn Young-joon / AP Photo)
Lusa
A Presidente da Coreia do Sul, Park Geun-Hye, alertou hoje para eventuais provocações de Pyongyang depois da execução do tio do líder norte-coreano Kim Jong-un, tendo colocado o Exército do país sob alerta.
Jang Song Thaek foi executado na quinta-feira depois de ter sido afastado de todos os seus cargos no partido e no Exército e condenado à morte acusado de corrupção e de conspirar para derrubar o Estado, tendo esta sido a maior reviravolta política desde que Kim Jong-un assumiu o poder na Coreia do Norte há dois anos.
“Dados os últimos desenvolvimentos no Norte, não se sabe para que direção a sua situação política irá evoluir”, disse a Presidente sul-coreana ao salientar que “não se pode excluir a possibilidade de contingências como provocações”, descrevendo a situação na península coreana como “grave e imprevisível”.
Park Geun-Hye ordenou o Exército sul-coreano a elevar a sua vigilância junto à fronteira com a Coreia do Norte e deverá ter hoje uma reunião com os oficiais de topo da Defesa e Segurança Nacional do país.
A Presidente sul-coreana criticou aquilo a que chamou de “reinado de terror” na Coreia do Norte para reforçar a liderança de Kim Jong-un, o que levou Pyongyang no domingo a considerar esta reação como uma “provocação intolerável”.
RTPnotícias/montedo.com
Skip to content