Escolha uma Página
País tem hoje 20,29% do mercado mundial de armamentos
O Vice-Primeiro-Ministro da Rússia, Dmitri Rogozin, afirmou na quinta-feira, 12, que seu país pretende quadruplicar suas exportações militares nos próximos seis anos. A declaração aconteceu durante a cerimônia de entrega dos prêmios anuais Zolotaya Ideya (Ideia de Ouro), que reconhece as realizações mais marcantes do complexo militar-industrial russo.
Segundo Rogozin, em 2020, as exportações russas nesse setor podem alcançar uma cifra anual de US$ 50 bilhões, quatro vezes mais do que agora. Desta forma, o governo russo pretende reduzir o atraso em relação aos Estados Unidos, que lideram o negócio mundial de armas e equipamentos militares com uma fatia de 35,7% do mercado.
A Rússia é a segunda maior exportadora de armas do mundo
A Rússia, por outro lado, deve fechar este ano com uma participação de 20,29%, o que representa aproximadamente US$ 13,4 bilhões, de acordo com o Centro de Análise do Comércio Global de Armas. A França ocupa o terceiro lugar no ranking, com 10,49% do mercado.
DIÁRIO DA RÚSSIA/montedo.com
Skip to content