Escolha uma Página
Exército Brasileiro vistoria mineradoras de Itapeva e região
Foto: Itapeva Times
JOÃO VINCENZO
Militares do Exército Brasileiro estiveram na cidade de Itapeva, na última semana (11 a 14/11), para vistorias de documentação e produtos controlados utilizados por mineradoras da região.
O Exército Brasileiro é a instituição nacional responsável pelo controle e fiscalização de produtos controlados. Os produtos controlados, são compreendidos entre armamentos, munições, equipamentos blindados, produtos químicos, explosivos e outros. Os militares estiveram na cidade, para uma vistoria inopinada, sem aviso prévio, por ordem do COLOG (Comando Logístico) do Exército, localizado em Brasília, em uma ação conjunta entre diversos órgãos para fiscalizar e manter o controle sobre os produtos sob sua responsabilidade.
Segundo o inspecionador Tenente Gabriel Rocha Mazalli, “Viemos identificar se as mineradoras tem a autorização para utilizar, armazenar e transportar explosivos além de atividades relacionadas, além de verificar o Plano de Segurança, contra incursões de pessoas mal intencionadas”, disse.
Senhor Marcos Monteiro Iglesias, sócio-proprietário da Mineração Longa Vida, empresa que também foi inspecionada por membros do Exército, falou sobre a importância de inspeções como a que ocorreu nesta semana. “É muito importante ações como estas, contra elementos mal intencionados com relação a produtos controlados que nós usamos para fins industriais, pois a utilização em pedreiras se torna vital para o beneficiamento do minério”, disse o empresário.
Senhor Antonio Moacir dos Santos, ex-militar do Exército e sócio-proprietário da Mineração Fronteira comentou que ”O trabalho é imprescindível para o controle dos produtos controlados. Nós não somos apenas fiscalizados, como também recebemos a orientação da maneira correta de cumprir as exigências das normas e procedimentos da Lei”, disse o Sr. Antonio.
No total foram 18 mineradoras inspecionadas, divididas em 3 equipes, que visitaram empresas de Itapeva, Nova Campina, Ribeirão Branco e Itararé. “Se a mineradora estiver irregular ela será autuada e perderá o seu certificado para a utilização dos produtos controlados”, disse o Tenente Mazalli.
Itapeva Times/montedo.com
Skip to content