Escolha uma Página
Na Ásia, soldado assiste pelo celular a mulher grávida ser esfaqueada nos EUA
Justin Poole estava em uma missão do outro lado do mundo. Ele conversava com a mulher pelo FaceTime quando ela foi atacada na casa da família
Em sua pagina no Facebbok, Rachel mostrava o avanço da gravidez e as conversas com o marido
O soldado Justin Poole, em uma missão na Ásia, conversava pelo software FaceTime com sua mulher, grávida de nove meses, quando a viu ser atacada e esfaqueada, na casa da família, em El Paso, Texas (EUA).
Rachel perdeu a visão de um dos olhos e pode precisar 
passar por um cirurgia para reconstruir a órbita ocular
Quase impotente, a única coisa que Poole conseguiu fazer foi chamar a polícia, enquanto Rachel gritava o nome do jovem que havia invadido sua casa. Segundo informa o Huffington Post, Cory Moss, 19 anos, acabou capturado pouco depois. Ele disse às autoridades que Rachel lhe devia dinheiro referente a reparos que teria feito em seu carro. Ele foi acusado de homicidio e sua fiança fixada em US$ 150 mil.
No hospital, os médicos fizeram o parto de Isabella, com a mãe em estado crítico. Gay Jones, padrasto de Rachel, explicou à ABC News que os médicos não puderam tratá-la antes de realizar o parto. A boa notícia é que Isabella nasceu em bom estado de saúde. A mãe, no entanto, ainda luta para se recuperar.
Já de volta aos EUA, o soldado Poole postou fotos no Facebook com a filha nos braços e da mulher hospitalizada. “Caso você esteja se perguntando, Rachel Poole está lutando para vencer, e isso aqui é porque ela está lutando duramente. Nós amamos você, baby”, escreveu ele na rede social.
Rachel perdeu a visão de um dos olhos e pode precisar passar por um cirurgia para reconstruir a órbita ocular. Ela também teve um colapso pulmonar e uma das vértebras deslocada.
Isabella, no hospital de El Paso
Terra/montedo.com
Skip to content