Escolha uma Página
Soldados de Pirassununga treinam para missão com novo blindado
Soldados embarcam para o Haiti em novembro e devem retornar em 2014.
Segundo Exército, novo carro anfíbio é mais moderno, confortável e seguro.
Do G1 São Carlos e Araraquara
Novo blindado é utilizado em treinamento do Exército em Pirassununga, SP (Foto: Wilson Aiello/EPTV)
Novo blindado é utilizado em treinamento do
Exército (Foto: Wilson Aiello/EPTV)
Militares de Pirassununga (SP) estão em treinamento para mais uma missão no Haiti e passarão a usar um novo blindado, mais moderno e seguro para os soldados. Eles devem ser enviados em novembro e retornar em junho de 2014. “A nossa missão está voltada mais para manter o ambiente seguro e estável para que outras organizações possam fazer a reconstrução e um trabalho mais junto à população”, disse o capitão Eduardo Pereira.
Ao todo, 113 soldados de Pirassununga e 30 de Valença (RJ) vão embarcar para o Haiti, entre eles Vagner Pereira, que vai atuar fora do Brasil pela primeira vez. “Dá bastante orgulho participar de uma missão de paz e a expectativa é muito grande”, comentou.
O Exército está no comando das Forças das Nações Unidas no Haiti desde 2004. O objetivo é garantir a segurança e desarmar grupos guerrilheiros e rebeldes. Os soldados também contribuem para formação da Polícia Nacional Haitiana, para aos poucos diminuir a presença estrangeira. O Brasil chegou a ter dois mil soldados participando da missão, hoje tem 1,2 mil. A previsão é que até 2016 os brasileiros deixem o país.
Novo blindado
A próxima tropa que viaja não vai mais contar com uma velha arma, o carro anfíbio Urutu, projetado na década de 1970. Pensado para os padrões da época, é rústico para a atualidade. Para a próxima missão, o Exército vai usar um novo blindado, o Guarani.
Ele é maior e mais moderno, a blindagem resiste a 8 mil quilos de explosivos. No interior, os cintos de segurança têm cinco pontas, semelhante aos usados em aviões militares. O ambiente também é climatizado por um ar condicionado.
O carro também é anfíbio e pode ser usado dentro d’água. Ele tem câmeras que permitem que o motorista dirija no escuro. O armamento tem um controle remoto, o que aumenta a segurança dos soldados.
“A preocupação é com a integridade da célula viva e não expor a silhueta do soldado ao fogo inimigo”, segundo o coronel Marcio Calafange Júnior. O veículo deve ser utilizado para garantir a segurança nas eleições livres que devem ocorrer no Haiti.
Longe do blindado, os soldados também treinam na sala de aula, onde aprendem o creole, um dialeto francês muito usado no país. Com a língua, ainda encontram dificuldades. “A nossa principal missão é ajudar o povo haitiano e isso tem que ser feito entendendo as necessidades dele”, disse o professor de idiomas Breno Pastro.
G1/montedo.com
Skip to content