Todos os países têm vulnerabilidade, diz general Elito

Ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional disse que todos os países têm vulnerabilidade em relação ao sistema de segurança das comunicações
General José Elito Siqueira, do Gabinete de Segurança Institucional, explica monitoramento de potenciais riscos durante a Jornada Mundial da Juventude
General José Elito Siqueira: miltar é responsável pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin)
Tânia Monteiro, do Estadão
Brasília – O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, general José Elito, disse nesta segunda-feira, 9, que “todos os países do mundo têm vulnerabilidade” em relação ao sistema de segurança das suas comunicações. “Até mesmo os Estados Unidos”, ressaltou, acrescentando que a prova disso foi o atentado de 11 de setembro de 2001.
Para o general, que é responsável pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), é claro que alguns países são mais vulneráveis e outros, menos. Ele defendeu um aumento da base da “segurança orgânica”, com maior proteção em cada tipo de equipamento.
O general José Elito lembrou que para reduzir a vulnerabilidade é preciso “aumentar a base da segurança, que é a segurança orgânica”. Ele lembrou ainda que a base da criptografia usada no Brasil não é só nacional, justificando que isso deixa o sistema mais vulnerável.
O general afirmou que várias autoridades, entre elas a presidente Dilma Rousseff, usam telefones fixos e celulares criptografados e, sempre que possível, são feitas atualizações do sistema.
EXAME/montedo.com

5 respostas

  1. Generais = receber mijada de civis.
    Tropa = cumprir missões sem condições
    soldo = esmola
    Quartel = extensão da casa, churrascaria do Cmt
    Haiti = Alivio nas contas

  2. A mas pura verdade.
    ———————————
    Generais = receber mijada de civis.
    Tropa = cumprir missões sem condições
    soldo = esmola
    Quartel = extensão da casa, churrascaria do Cmt
    Haiti = Alivio nas contas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo