Soldado do Exército é detido por usar spray de pimenta em mulher durante protesto em Manaus

Militar é detido após jogar spray de pimenta em mulher durante protesto
No momento da prisão, os militares disseram para a equipe de reportagem que não têm autorização para comentar o caso Fotos: Diego Toledano
Fotos: Diego Toledano
Manaus – Um soldado do Exército identificado como Pinho foi detido na manhã deste sábado (7) após jogar spray de pimenta durante manifestação em frente ao Centro de Convenções de Manaus. Gisele Duarte, de 29 anos, que não participava do protesto, foi atingida quando passava pelo local com a filha.
No momento da prisão, os militares disseram para a equipe de reportagem que não têm autorização para comentar o caso.
D24am/montedo.com

16 respostas

  1. O respeito que se mostra nas estatisticas todos os anos são dos mais velhos da epoca de governo militar. É por esse tipo de coisa que o nosso governo não nos respeita, não nos da uma remuneraçõa condizente enfim não nos trata como militares, falta nessa organização o protecionismo que os policiais militares tem, que a policia militar tem que os bombeiros tem, que punisse o soldado, CLARO ele fez algo errado, SÓ QUE DEPOIS, LONGE DAS CÂMERAS AGORA TODO MUNDO SABE QUE SE O EXÉRCITO JOGAR SPRAY EM ALGUEM VAI PRESO, eu devo ser muito burro mesmo e não entendo nada de política ou as coisas no exército vão meio erradas.

  2. Ué, eu ví muitas imagens na TV de policiais militares jogando spray de pimenta na cara de muits gente durante as manifestações! Alguem foi preso por isso?

  3. PALHAÇADA, resume esse ato de prender um soldado do exército na frente de civis, vamos tomar vergonha na cara, será que não enxergam que estão conseguindo o que querem, isso demonstra fraqueza dos comandantes, com medo de retaliações da mídia, acaba fazendo uma m… dessas.

  4. Concordo com o companheiro do comentário de 08 setembro de 2013 05:25, realmente providências deveriam ser tomadas, mas não dessa forma, não só expondo o Soldado, mas também a Instituição, quem deu voz de prisão ao Soldado deveria ser mais discreto e coerente, afim de não expor a imagem da Instituição que já está pode demais degastada.

  5. Sem considerar esse incidente, porque não vi, por outro lado, eu vejo quase os dias um país mergulhado numa tremenda anarquia e uma roubalheira sem precedentes. O que vemos nas ruas são terroristas mascarados agindo impunemente, tal qual agem a maioria dos nossos políticos, embora reconheça que ainda existe alguns que bons.
    Como esse governo, por razões óbvias, não tem a mínima moral para agir com rigor e meter essa bandidagem na cadeia, com isso a tendência é só piorar. Se continuarem tratando esses terroristas como meros sonhadores e doces anginhos do marxismo e a taxar a polícia de agir com violência, como está fazendo a OAB, parte da imprensa e essa cambada de políticos frouxos e omissos, esses sabujos vermelhos vão espalhar o terror por todos os cantos desse país. Um claro exemplo foi o cancelamento do desfile cívico-militar em uma capital brasileira. é O FIM DA PICADA!!!Isso significa total ausência de autoridade em um território sem lei. Um punhado de facínoras subjugar toda uma sociedade é inaceitável.
    Se voltarmos num tempo não tão distante, iremos constatar que filme idêntico a esse já passou por aqui. Como dizia o meu avô:
    -Mas que falta de laço nesses lombos!!!

  6. Coitado do SD da PE, antes de sair para cumprir missão …. os "chefes" dizem vcs são autoridade, imbatíveis, exemplo a ser seguido, vão ao se sentirem ameaçados apliquem seus conhecimentos e armas de defesa que dispõe. "Missão dada, missão cumprida". E lá se vão os "meninos" para cumprir o dever e a ordem, pensando que estão protegidos pelo regulamento e amparados por seus superiores. Depois da "M—-" ele cai na realidade e vê que o General quer empurrar a vara um pouco mais!!! e o desamparo é total.

  7. Só faltava essa agora.As Forças Armadas que gozam de enorme prestígio junto a população, basta ver as pesquisas, começarem a entrar em choque com o povo por conta da insatisfação com a nossa "elite" política.

  8. Você está coberto de razão, companheiro. Nós todos somos muito burros, pois não conseguimos nos adaptar à atual conjuntura do país, continuamos a nos comportar como nos anos 40. O Exército parou no tempo, essa é uma grande verdade;
    Não entendemos nadica de nada de política, pois deixamos que os políticos (esses sim, velhas raposas) nos usem e abusem, nos conformando com migalhas. E ainda adotamos uma ridícula política de aproximação com os paisanos, através de atividades ridículas de "Soldado Por Um Dia", em que eles vestem fardas e brincam de miliquinhos, crendo nós que haverá um dia, quem sabe, em que tomarão nossa causa e nos defenderão, algo que nós mesmos já devíamos há muito ter aprendido a fazer.
    Por fim, as coisas no Exército vão muito, MUITO erradas, a não ser no ponto de vista de alguns generais, que não abandonam a logorréia covarde, omissa e pusilânime do "não tá satisfeito, vai embora".
    Um abraço.

  9. O exército cada vez mais cava a própria sepultura. Prender um soldado desta maneira? Isso é assinar embaixo para o que essa esquerda quer. Nós mesmos nos expomos ao ridículo, enquanto nossos algozes aplaudem. Se o comandante que mandou prender, acha que vai ser reconhecido por isso, saiba que o máximo que vai conseguir é passar a sua covardia para a imagem do exército. O comandante covarde faz o exército parecer covarde. O soldado não é um criminoso perigoso. Se errou, faça-se o processo correto, com direito a ampla defesa, como qualquer outra pessoa que vive nesse solo. Se for comprovada a culpa, que se puna dentro do que a lei prescreve. Essa demonstração de colocar um irmão de farda em situação vexatória, para demonstrar justiça é uma covardia extrema e demonstra o quão ridículo é o comando. Sinto extrema vergonha de pertencer a uma instituição que age desta maneira desonrosa.

  10. GLOBO.COM
    O comandante da Polícia Militar do Distrito Federal, Jooziel de Melo Freire, defendeu neste domingo (8) a ação de um capitão da tropa de choque que jogou gás lacrimogêneo em manifestantes que pretendiam chegar ao Congresso Nacional com uma bandeira após o desfile de 7 de Setembro.

    OLHA SÓ A DIFERENÇA DOS CHEFES.

  11. Montedo, na PM do DF o Cmt defende seu subordinado, já no EB prende. Por isso que stamos nesta m—-!!!
    08/09/2013 18h33 – Atualizado em 08/09/2013 19h10
    ‘Porque eu quis’, diz PM questionado por jogar gás em jovens no DF; veja
    Grupo pretendia levar bandeira até o Congresso Nacional, mas foi barrado.
    Comandante da PM disse que vai apurar excessos, mas defendeu capitão.
    http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2013/09/porque-eu-quis-diz-pm-questionado-por-jogar-gas-em-jovens-no-df-veja.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo