Tiro de Guerra é invadido por assaltantes no interior de SP

Bandidos invadem sede do Exército em São José
Ação ousada durante a madrugada acaba frustrada após alarme disparar; caso será investigado
Tentativa de assalto em São José. Foto: Cláudio Vieira
Tentativa de assalto em São José. Foto: Cláudio Vieira
Rodrigo Machado
São José dos Campos
Dois homens armados e encapuzados invadiram a sede do Tiro de Guerra de São José dos Campos e renderam quatro recrutas que faziam a segurança da guarita atrás de armas do Exército guardadas no local, na Vila Industrial, na região leste da cidade.
A ação, por volta de 2h30, acabou frustrada porque o alarme que aciona diretamente o COI (Centro de Operações Integradas) e a Polícia Militar disparou quando a dupla estourou o cadeado do depósito onde fica armazenado o arsenal.
Um dos recrutas foi forçado pelos bandidos a arrombar a porta com uma picareta enquanto os outros três foram colocados dentro de uma das guaritas, segundo o subtenente do Exército, Marco Antônio Magalhães.
“As armas estavam guardadas na sala ‘Reserva de Armamentos’, mas nada foi levado. A ação dos bandidos foi registrada pelas câmeras e a imagens já foram encaminhadas para a investigação”, disse Magalhães.
Segundo ele, os dois conseguiram fugir pulando um dos alambrados que circunda o local. Ninguém ficou ferido durante a ação.
“Recolhemos o armamento agora para o 6º Batalhão de Infantaria Leve, em Caçapava, pois essas armas são exclusivas para o uso do Exército”, disse.
Segurança
Segundo ele, agora serão tomadas diversas medidas de segurança como a construção de um muro de alvenaria e a presença permanente da Guarda Civil Municipal e da Polícia Militar em torno do Tiro de Guerra.
“Foi o primeiro caso do tipo registrado em São José. O importante é que a segurança funcionou e as armas não foram roubadas. Agora é investir na segurança a fim de evitar novas tentativas de assalto, pois os nossos recrutas não andam armados aqui dentro”, afirmou Magalhães.
O caso será investigado em uma sindicância interna do Exército e por inquérito já instaurado pela Polícia Civil. A ação teria sido gravada pelas câmeras do circuito interno de segurança do Tiro de Guerra, mas os detalhes registrados pelo sistema não puderam ser divulgados. Não foi informado o número de armas no local.
Atualmente, 95 jovens entre 18 e 19 anos são recrutas da unidade do Tiro de Guerra na cidade e fazem rodízio para manter o local seguro durante a noite e aos finais de semanas.
Parceria
O Tiro de Guerra mantém convênio com a Prefeitura de São José, que fornece as instalações e a manutenção do prédio. Anualmente, o Tiro de Guerra forma soldados reservistas que ficam durante um período de quase um ano trabalhando voluntariamente após serem convocados para se alistarem no Exército, com 18 anos de idade.
O VALE/montedo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo