Não é que funciona? Sob pressão, senadores voltam atrás e aprovam PEC que proíbe parentes como suplentes

Agenda positiva
Senadores voltam atrás e aprovam novas regras para a suplência
Acordo permitiu a nova votação
Os senadores mudaram de ideia. Menos de 24 horas depois de rejeitarem a PEC que mudava as regras para a suplência, o plenário aprovou a proposta que reduz de dois para um o número de suplentes de senador e que proíbe a eleição para o cargo de cônjuge ou parente, até segundo grau ou por adoção, do titular do mandato.

Leia também:
Surdos? Senadores ignoram ‘voz das ruas’ e derrubam PEC que proibia escolha parentes como suplentes

Foram realizados dois turnos de votação. No primeiro, foram 64 votos a favor, uma abstenção e um contrário. No segundo turno, o placar foi de 60 votos favoráveis e mais uma vez, uma abstenção e um contrário. Eram necessários 49 votos em cada turno.
A votação dessa PEC, relatada pelo senador Francisco Dornelles (PP-RJ), foi possível por conta de um acordo de líderes partidários fechado em reunião com o presidente Renan Calheiros (PMDB-AL).
A matéria segue agora para a Câmara dos Deputados.
ZERO HORA/montedo.com

2 respostas

  1. Agora falta verificar por que o Exército não faz concurso para Oficial Técnico Temporário – OTT, Sargento Técnico Temporário – STT, Prestador de Tarefas por Tempo Certo, PTTC, igualmente a Secretaria de Educação do DF que contrata professores temporários via concurso público. Ficam enchendo a máquina administrativa com seus parentes e amigos, sem se querem fazer uma prova justa.
    ESTAMOS DE OLHO!

  2. O Brasil parece carro velho que só pega no tranco. O povo sentiu o gosto do seu poder e descobriu como fazer para os políticos trabalharem. Isso é muito bom. Só espero que não esqueçam disso quando as eleições chegarem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo