Exército vai recuperar estradas no Tocantins

Convênio garante recuperação de rodovias no sudeste do Tocantins
O Departamento de Engenharia do Exército (DEC) será o responsável pela execução dos trabalhos.
Angélica Mendonça
Foi publicado no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira, 10, o convênio assinado pelo Governador Siqueira Campos e o Chefe do Departamento de Engenharia do Exército Brasileiro, General Joaquim Maia Brandão Júnior.
O convênio nº304.100, entre a União – Ministério da Defesa (Comando do Exército – Departamento de Engenharia e Construção – 4º Batalhão – Unidade Gestora Executora/UGE) e o Estado do Tocantins – Agência de Máquinas e Transportes do Estado do Tocantins (Agetrans) é para construção e recuperação das rodovias TO-040 e TO-110, na região sudeste do Estado.
As obras
A recuperação e construção dos trechos vai melhorar o tráfego entre as cidades de Dianópolis, Novo Jardim, Ponte Alta do Bom Jesus, Taguatinga, Aurora, Lavandeira, Combinado e Novo Alegre. Será feita restauração da Rodovia TO-040, no trecho entre Dianópolis – entroncamento da TO-010, com extensão de 41,24 Km; e na rodovia TO-110, do entroncamento com a TO-040 até a divisa entre os Estados do Tocantins e de Goiás, com extensão de 171,76 Km.
O Departamento de Engenharia do Exército (DEC) será o responsável pela execução dos trabalhos. Conforme o General Wagner Oliveira Gonçalves, diretor de Obras e Cooperação do Exército, já existe uma equipe composta de 12 trabalhadores (técnicos militares e da Agetrans) instalada no município de Taguatinga, a 447 Km de Palmas, realizando os levantamentos prévios para início efetivo dos trabalhos, previsto para final do mês de julho. “Nossa experiência em obras é muito grande já que treinamos nossas tropas de maneira a prepará-los para a guerra executando uma atividade real, deixando uma obra física para a sociedade”, observa o general.
Por ser executada pelo Exército, a obra é dispensada da licitação e o valor fica 35% menor do que se fosse feito por uma empresa privada, trazendo uma economia de mais de R$ 15 milhões para os cofres públicos do Estado.
Surgiu/montedo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo