Soldados da Borracha: senadora pede aprovação da PEC destes heróis esquecidos

Vanessa Grazziotin pede aprovação da PEC do Soldado da Borracha
Campanha em prol da extração de borracha
durante a 2ª Guerra Mundial
A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) defendeu em Plenário, nesta segunda-feira (13), a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 556/2002, de sua autoria, conhecida como PEC do Soldado da Borracha.
A proposta, que está em tramitação há mais de dez anos na Câmara dos Deputados, iguala a situação dos soldados da borracha à dos ex-combatentes de guerra da Força Expedicionária Brasileira (FEB) que combateram os nazistas na 2ª Guerra Mundial na Europa.
Os soldados da borracha, lembrou a senadora, foram milhares de trabalhadores nordestinos, especialmente do Ceará, que foram levados à Amazônia nos anos 40 para abastecer a indústria bélica norte-americana durante a 2ª Guerra Mundial.
Com a aprovação da PEC, os soldados da borracha terão seus benefícios previdenciários ampliados, passando dos atuais R$ 1.356,00 para R$ 4.500,00.
De acordo com Vanessa Grazziotin, estima-se que durante a guerra 30 mil brasileiros que foram à Amazônia para trabalhar na extração de borracha morreram não por armas de fogo ou por bombas, mas em decorrência de malária, picadas de cobra e outras enfermidades que acometem com maior intensidade pessoas que não dominam os segredos da floresta.
Vanessa Grazziotin disse o seu partido, em todas as reuniões de líderes, tem defendido a aprovação da PEC.
– Mas, enquanto os grandes partidos não abraçarem também [a PEC] como sua prioridade, nós não conseguiremos levar a matéria a termo e votar para dar essa alegria aos soldados da borracha – disse a senadora.
Agência Senado/montedo.com

3 respostas

  1. No Brasil, só aprovam quando há jogo de interesse do governo, como aconteceu com a PEC dos PORTOS, que se dane o resto.
    A PEC 556/2002 dos Soldados da Borracha, vêm se arrastando há mais de dez anos, e até hoje o descaso desses políticos em aprovar a matéria. Será aprovada quando não existirem mais soldados da borracha para contar a história.
    A nossa presidenta se quisesse,
    bastava editar uma MP (Medida Provisória.
    Infelizmente esse é nosso Brasil, de políticos corruptos.
    Dilma, fora!!! e toda a turma do PT.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo