RS: Exército revive tradições da Cavalaria

Parque de Osório se transforma em “campo de batalha”
Helicóptero, tropas de cavalarias, carros blindados e explosões de carga participaram da comemoração
Simulação de batalha comemorou aniversário do Marechal Osório. Veja galeria de fotos
Crédito: Mauro Schaefer
Mauren Xavier
O Parque Histórico de Osorio, no Litoral Norte, se transformou num verdadeiro campo de batalhas neste final de semana. Helicóptero, tropas de cavalarias, jipes, carros blindados e explosões de carga estiveram presentes nas comemorações aos 205 anos do nascimento de Marechal Manoel Luis Osorio, ou apenas Marechal Osório, que marca a Festa Nacional da Cavalaria.
Helicóptero foi usado no evento
Crédito: Mauro Schaefer
Com o tempo bom e sol forte, centenas de famílias foram ao Parque para prestigiar o festejo que teve a encenação histórica sobre a vida do Marechal Osorio e também a apresentação das unidades militares. Um verdadeiro espetáculo que foi embalado ao som da banda de música. Para as crianças, a passagem dos veículos e dos cavalarianos foi um show a parte. Com os olhos vidrados eram quase como se fosse uma miragem aos mais novos, em especial aos que assistiam pela primeira vez.
Segundo o comandante do Comando Militar do Sul, General-de-Exército Carlos Bolivar Goellner, o evento é um exemplo de integração entre o Exército e a comunidade. Além disso, ele considera importante a presença das crianças e famílias uma vez que as encenações valorizam valores e princípios importantes para uma sociedade, como a honra. O comandante ainda citou uma das mensagens deixadas por Marechal Osório e que valem para os dias atuais: “Para comandar homens livres basta mostrar-lhes o caminho do dever”. Segundo ele, este pensamento deve continuar vivo e atual na sociedade.
Mais de 400 militares participaram 
Crédito: Mauro Schaefer
“Carga” de Cavalaria
A organização é do Comando Militar do Sul, por meio do 3º Regimento da Cavalaria de Guarda – Regimento Osorio, de Porto Alegre. Essa é a mais antiga Unidade de Cavalaria do Exército Brasileiro e que foi comandado duas vezes por Marechal Osorio. O evento teve o apoio ainda de outras unidades, como do 4º Regimento de Carros de Combate, de Rosário, e do Pelotão de Cavalaria Macanizado do 8º Esquadrão, de Porto Alegre.
Cavalariano caiu do animal e voltou a montar 
Crédito: Mauro Schaefer
Para dar uma dimensão da grandiosidade da festa participaram 400 militares, 200 cavalos, 25 viaturas, entre jipes e blindados. Um dos momentos mais aguardados é a “carga” de Cavalaria, quando há estouro e os cavalarianos saem em disparada, simulando um ataque.
Na plateia acompanhando a apresentação estava o general Adriano Pereira Júnior, que atualmente está no Ministério da Defesa, e é o mais antigo general em atividade. São mais de 46 anos dedicados ao serviço militar. Sem conseguir esconder a emoção ao fim da apresentação, ele disse que muitos acham que os soldados são diferentes dos demais. “Somos iguais. Um soldado de verdade precisa se emocionar, principalmente em momentos como este, em que tantas pessoas estão reunidas neste local histórico”, afirmou.
Correio do Povo/montedo.com

9 respostas

  1. Carga da cavalaria? tá de brincadeira? Leia a matéria abaixo e fique envergonhado.Todos os anos um gasto medonho pra quê? Operacionalidade zero, valorização zero e muita fara com dinheiro do cotribuinte.

  2. – Façam uma formatura no quartel, custo zero. Revertam o que iam gastar em beneficio da tropa ou em material para instrução, seria bem melhor aproveitado, pergunte a tropa se desta forma nao ficaria melhor.

  3. Besteira pura e gasto desnecessario
    viaturas atravessam o Rio Grande para que pra gasta dinheiro numa formatura pra quem e pessoal empregado uma semana antes longe de casa pra capricho de Gen. faça me o favor…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo