CHQAO: cadê o curso superior que estava aqui?

Nunca na história do EB um curso que ainda nem começou gerou tanta desinformação, dúvida e polêmica. A última: na surdina, o CHQAO virou só mais um curso de especialização. Primeiro, recordemos o que o Estado Maior do Exército determinou em 2011: 

PORTARIA Nº 104-EME, DE 29 DE AGOSTO DE 2011 (BE 36/11)
Normatiza o Curso de Habilitação ao Quadro Auxiliar de Oficiais.
[…]
Art. 2º Estabelecer que o referido curso:
I – integre a Linha de Ensino Militar Bélico, no grau superior e na modalidade de

graduação;


[…]
IX – proporcione a titulação Superior de Tecnologia em Gestão e Logística;

Já em março deste ano, a coisa mudou …

PORTARIA Nº 26-DECEx, DE 21 DE MARÇO DE 2013 (BE 15/13)

[…]


Art. 8º O Curso de Habilitação ao Quadro Auxiliar de Oficiais (CHQAO) iniciado após a publicação da Port nº 104-EME, de 29 AGO 2011, não possui equivalência de estudos.

Parágrafo único. Para fim de concessão de certificação será elaborada a seguinte documentação:

I – certificado do curso, sem a equivalência de estudos acadêmica, conforme modelo singular referente tão somente à aprovação no curso regular, conforme modelo do Anexo E, constando, no verso, os seguintes apostilamentos, seguidos das chancelas e registro:

a) Ensino Militar e Autonomia;

b) Modalidade de Educação – educação profissional sem equivalência de estudos;

c) Competência e Delegação;

II – Ficha de Identificação do Concludente – conforme modelo do Anexo A;

III – Histórico Escolar – conforme modelo do Anexo B.

Planejamento é tudo. Só que não.


(Colaborou: ‘Chapa Quente’)

53 respostas

  1. Os habilitados deveriam ter boicotado esse tal concurso, é uma vergonha essa situação, deveriam ter demonstrado um mínimo de liderança e senso de cidadania. Esse tipo de situação demonstra como o alto comando trata os seus graduados.

  2. Qualquer estagio agora é curso superior? fiz um cursinho de eletrônica pelo correio a alguns anos e vou cadastrar como tecnólogo, não quero nem saber, virou zona…Os QE brigam para sair Sub, e nós, alguém briga por algo? não, somos só lacaios dos nobres.

  3. EME sempre pensando na "família militar". Como somos gratos a vossas excelências, nós ignorantes e inúteis praças, por preocuparem-se tanto em nos (ferrar) habilitar com um curso de tamanha serventia. V Sas são gênios, me orgulho muito de ser comandado por mentes tão brilhantes.

  4. Se não conseguem planejar um cursinho de especialização imagine no teatro de operações.
    Todos os dias colocamos as nossas vidas nas mãos de pessoas incompetentes.

    Sgt/97

  5. Apesar de ser um curso inútil, o CHQAO está cada vez mais recheado de irregularidades. Segndo o decreto que regulamenta a Lei de ensino do EB, a exigência para QAO é nível médio, mas inventaram a cobrança de nível superior, sem terem amparo jurídico. O concurso realizado era para nível superior/tecnólogo e agora no Diploma constará que não tem equivalência acadêmica. Simples assim! A carreira de praça é um verdadeiro samba do crioulo doido.

    1. Houve uma reunião setorial em Itaipava no mês passado e o chefe do DETMil e do DESMil, explicaram além de vários tópicos, os cursos que não foram acolhidos pelo MEC!!!! Se vcs não tem ciência, não é o Exercito quem determina se é ou não ensino superior!!! O MEC NÃO ACOLHEU o CHQAO como ensino superior ainda, e nem a ESAO com mestrado ( somente como similar ) e nem a ECEME como doutorado ( somente como similar ). Tem que saber da atribuição de cada órgão na estrutura da administração direto do governo federal antes de sair alegando argumentos sem propriedade e deste modo perdendo a credibilidade do comentário. Ten Tatsumi

  6. A PALHAÇADA CONTINUA, VIROU UMA ZONA ESTE TAL DE CHQAO. JÁ QUE NÃO VAI HAVER EQUIVALÊNCIA NENHUM POR QUE NÃO REDUZEM O CURSO PARA 6 MESES PORQUE 2 ANOS É TEMPO MAIS DO QUE SUFICIENTE PARA SER NÍVEL SUPERIOR DE TECNÓLOGO. MAS QUE PALHAÇADA, HEIN? FALTA PLANEJAMENTO,FALTA CONSIDERAÇÃO AOS GRADUADOS PELA CÚPULA. SERÁ QUE DÁ PARA LEVAR A SÉRIO ESTE EB BAGUNÇADO?

  7. realmente não vejo esse tratamento que os Gen dão aos praças como maldade…

    acho que é por incompetência mesmo…

    eu sinceramente não sei como o EB ainda está de pé, como disseram nos coments parece o samba do criolo doido…

  8. pra quem fica criticando os Generais, eu gostaria de perguntar o seguinte:

    quem assessora e "inventa" essas decisões????? na maioria das vezes, é idéia de algum QAO ou Sub…

    como diz o ditado: o fuzil que mata o Sgt tem divisa no braço.

  9. – Cadê o curso que pelo calendário publicado tinha a matrícula para 1º de abril?
    – Esse chacal já tem umas 20 portarias e essa última saiu publicada no último BE onde diz que não tem equivalência e só será distribuído um certificado, só que não revogaram a portaria anterior que saiu em outro BE até com o modelo de Diploma de Curso Superior, que organização!!!!!
    – Mas…..nossos chefes estão atentos!!!!!!!!!!!

  10. Quando se trata dos seus graduados, o Exército nos trata com grande desconsideração,é essa palhaçada, militares com mais de um decênio de serviço que carregam a força "nas costas" , não queremos nos compararmos aos oficiais, eu só gostaria de ser tratado com mais respeito, pois dizem que termos que prezar a lealdade, mas devemos lembrar que esse fator é uma via de mão dupla.

  11. Análise grosseira:
    CPOR/NPOR: tempo do curso 3 meses, no final são considerados aspirantes, não eram militares anteriormente;

    QCO: tempo de curso 9 meses, durante o curso são considerados 1º tenentes, não eram militares anteriormente, como pré-requisito;

    EST: tempo 45 dias, são considerados aspirantes durante o curso, não eram militares anteriormente como pré-requisito.

    CHQAO: tempo de duração 2 anos, tempo de serviço mais de 20 anos no exército, durante o curso continuam como subtenentes e após o curso continuam subtenentes. Sem direito a receber adicional de habilitação.

    MP 2215/2001 – III – adicional de habilitação – parcela remuneratória mensal devida ao militar, inerente aos cursos realizados com aproveitamento, conforme regulamentação;

    DEC 4307/2002 -Art. 3o Os cursos que dão direito ao adicional de habilitação serão estabelecidos pelo Ministro de Estado da Defesa, ouvidos os Comandantes de Força.

    § 1o Ao militar que possuir mais de um curso somente será atribuído o percentual de maior valor.

    § 2o Os Comandantes de Força estabelecerão, no âmbito de suas respectivas Forças, os critérios de equivalência dos cursos a que se refere o caput deste artigo, inclusive os realizados no exterior, aos tipos de curso a que se refere a Tabela III do Anexo II da Medida Provisória no 2.215-10, de 31 de agosto de 2001.

    "CADÊ O MINISTRO DA DEFESA PARA ORGANIZAR ESTE CURSO. FALTA DE RESPEITO E CONSIDERAÇÃO PARA COM OS MILITARES DO EXÉRCITO"

  12. Estou neste barco furado… juro que não queria estar, fazer um curso engolido que não tem NADA a ver comigo e não vai me ajudar em NADA não vai acrescentar NADA na minha vida profissional e muito menos pessoal. Grau de satisfação com o EB? ZERO.

  13. eu quero mais é ver o circo pegar fogo, sou terceireba e fico vendo o tratamento dispensado pelos antigões, subs e 1º, aos "chefes", ficam brigando entre si pra ver quem queima mais os outros,

    toma aí o pagamento de vcs…

  14. O que acontece é que os iluminados "gestores" que idealizaram esse "CHAQAO" viviam no "Fantástico mundo de Bob" e, agora que estão tentando concretizar tal fantasia, viram que a coisa não é tão fácil que no mundo das ideias. Ocorre agora que estão agonizando tentando manter em pé o que não dá certo, mas não dão o braço a torcer ao ter que revogar tudo, e vira isso aí…
    Trágico e surreal…

  15. O CHQAO desde onde eu tenho ciencia não é OBRIGATÓRIO, é como o concurso da ECEME. Então não sei onde querem chegar com tanta choradeira, se o desejo é chegar a QAO e tem que se habilitar para isso, que assim seja, ou não se apresente. Simples como coisa de soldado.

    E para os camaradas, somente uma reflexão:

    Formação Oficial Combatente: 5 anos de Ensino Superior, 2 anos de Aperfeiçoamente e mais 2 anos para se habilitar para o QEMA ( total 9 anos) e um concurso nivel ensino médio.

    Formação Oficial QCO: 1 ano de formação ( requisito: formação academica) e um concurso ensino superior.

    Sargento de Carreira: 1 anos de formação (os antigões), 6 meses de aperfeiçoamente e um concurso ensino fundamental.

    Realmente, o EB é muito tolo, em vez de dar o Comando aos que passaram quase uma década estudando e se preparando para tal, acredito que deveriam dar aos que se acham mais capacitados com 1,5 anos de preparação.

    TEN TATSUMI

  16. Ah!!! Eu já ia me esquecendo, para os LEÕES DE BLOG ANONIMOS, se desejam realmente acrescentar algo, não sei se vcs conhecem, mas existe um Portal da Doutrina dentro do Sistema EBNet, onde varias pessoas discutem muito temas vitais para o EB. Mas, nesse portal não se admite anonimato. Um dos assunto debatido agora é sobre o destino do Curso de Observador Aéreo, se alguém tem coragem, se apresente para o jogo e peça para debaterem sobre o CHQAO, ou fiquem chorando em blog`s e seus anonimatos. Se façam conhecer os seus problemas e as sua urgência, para que sejam dada a devida prioridade. Como tudo nessa vida.

    TEN TATSUMI

  17. Cara corajoso esse Ten Tatsumi, mostrou-se um verdadeiro Oficial do EB, pena saber, que deve ser igual a muitos que já trabalhei nesses 14 anos de serviço prestados a essa Força. Oficiais com curso superior, cinco anos de formação, mais 2 anos de aperfeiçoamento, coisa linda de se ver, pena que na tropa, no dia a dia a realidade é outra, acho que não deve saber disso poís tem bem pouco tempo de serviço ainda, não é mesmo. Igual a voçê já conheci vários se gabam pelo "curso superior" mas não sabem produzir um documento, e vários, não poucos ja presenciei recorrerem a muitos (Sgt)os quase analfabetos dessa Força, como Vossa Excelência propôs. Graças a Deus, este que subescreve, tem Curso Superior, digo faculdade, vetibular, TCC apresentado a professores mestres e doutores, alguns com vários livros escritos na área jurídica, realmente, olhando o meu curso de direito, e olhando o seu curso de Bacharel em Ciências Militares (risos….) me sinto um nada. Por favor, oh nobre autoridade, nos poupe de seu pequeno ego. Ah! Vossa Excelência já perguntou aos Oficiais do QCO como eles se sentem ao ver os Bachareis em Ciências Militares (muitos risos…)profanar em alto e bom tom que possuem "curso superior". Permissão Excelência.
    2ºSgt Hélcio.

  18. Realmente o CHAQAO nao é obrigatorio sr ten tatsumi, mas nao é tao simples assim… FAZ QUEM QUER. O sistema nos fez engolir esta M, é so ver que os 720 habilitados a matricula sao da turma de 90, que estao habilitados a promoçao em 2015, e como o chaqao e obrigatorio a partir de 2017 eles nem precisariam fazer, mas estao todos ai escalados para a matricula, pergunta na calada se ha um feliz com isso…. NAO HA NENHUM…. Quanto ao portal do EB… bem tem uma coisa chamada de comissão de pontuação, que ninguem sabe como funciona direito que sempre avacalha a vida destes bravos corajosos….
    boa sorte com seus instruendos ai em Tres corações sr ten

  19. Com a máxima venia Ten Tatsumi, digo que, se realmente achas certo e justo o q fazem agora com a carreira dos praças, então tb deve achar injusto q os praças, principalmente os 1ºsgt e ST, realizem tarefas de oficiais pois já q somos apenas praças só deveríamos realizar tarefas condizentes com nosso nível,e não chefiar seções mesmo q "de fato", nem produzir documentos que gerem direitos, ou q sirvam para tomada de decisão importante para os nossos chefes, que assinem um documento liberando uma vtr parapegar estrada (pois q o S4 apenas dá o visto baseado no ok do Enc Mnt, pois nas mais rasteira analise da realidade comprova-se isso em todas as unidades do EB. Não se pode pagar um auxiliar e exigir dele as tarefas de um técnico, e nem deste se pode exigir q realise as do chefe de setor, e assim por diante, é o princípio da primasia da realidade do direito do trabalho.Nem preciso registrar q existe inúmeros erros nessa camapnha do CHAQAO, como por exemplo, atropelar os critérios de promoção previsto no E1 e usar o CHQAO para obstacular o ingresso das praças ao oficialato, mas td isso vai estourar la na frente como um tsunami de ações contra a Força.
    Pra tudo na Adm publica há de ter motivação legítima, e q motivação haveria pra coibir o acesso ao QAO se vivemos num país com dimensões continentais com um Exército menor do q paises menores de 3 a 4 vezes dentro de um da Bahia por exemplo?
    Simples assim, igual coisa de soldado.
    ST Vieira.

    ST Vieira

  20. Prezado Companheiro Hélcio, realmente 11 anos de serviço são pouco perto dos seus 14 anos, um verdadeiro abismo, mas posso dizer das unidades que passei (26º BI Pqdt, 6º BIS, Escuela Superior Tecnologica del Ejercito de Bolivia e agora a EsSA), ainda estou para ver tais oficiais que você mencionou, infelizmente se isso lhe passou, pensaria rapidamente em trocar de OM e se apresentar a um unidade que valha a pena, das muitar que existem no Brasil. Já quanto a formação de Bacharel em Ciências Militares, me orgulhos muitíssimo, pois do mesmo modo fiz concurso público, Trabalho de Conclusão de Curso e uma carga horário com mais de 10.000 horas, diferente do Curso de Direito que faço (apenas no 3º ano), que contempla somente 6.000 horas. Mas nem por isso, tiro o prestigio de tal curso, pois na minha Pós-Graduação Direito Militar, pude muito bem ver que não tiver qualquer dificuldade diferente de uma pessoa que estudou em outra instituição de ensino superior do Brasil. E pude confirmar ainda mais, quando estive no Exército da Bolivia, fazendo a EsAO de lá, que nenhum Oficial ( e os Sub-Tenente que lá estavão também)deixa a desejar, sendo destaques, mesmo em outra lingua e outra doutrina. Já quanto os documentos, ainda não tive tempo de me dedicar sobre eles, pois como de Infantaria e Militar Subalterno estive me dedicando a alguns curso operativos da Força, mas não tenho nenhum medo de encarar. No entanto, ficaria preocupado, se eu tivesse que redigir todos os documentos e ainda coordenar atividades e tudo que é atinente ao comando, o que faria os militares a mim subordinados, responsáveis por tais redações?

  21. Prezado Companheiro do comentário 15 de abril de 2013 17:46. Agradeço pelo voto a mim desejado. Quanto ao Concurso da ECEME, você acredita que algum oficial gosta de fazer, para nós é um separador de águas ( QEMA ou Mangão), e essa é a realidade. Lutar por mais recursos salariais é plenamente justo, mas se o Alto Comando do Exército decidiu criar tal curso, pela lógica militar, é porque eles perceberam uma necessidade. Ou todos os QAO são perfeitos e detentores de todos o conhecimento universal? Acho sim, que esse curso, além de ajudar financeiramente, pois terá todos os direitos de um curso qualquer, também dará mais credibilidade ao própria grupo em questão, assim não devendo nada para ninguém. Aqui na EsSA, estou tendo a oportunidade de passar a "regra" do jogo para os Alunos, e agradeço pelas postagem que aqui são deixadas, pois sempre que possível as utilizo nas instruções militares, instruções de assuntos da atualidade e formaturas, deixando bem claro para os futuros Sargentos Combatentes de Infantaria, a cartilha que o EB pede para que seja seguida, e caso o militar não a queira seguir, que acarrete as consequencias dessa decisão.

    Ten Tatsumi

  22. Se a desculpa (esfarrapada) para o CHQAO era a exigência de curso superior para a promoção a oficial, então como explicar agora a realização desse "curso" inútil?

  23. Para concluir, camarada Hélcio, a reflexão deixada anteriormente, se a hermeneutica utilizada por sua pessoa, chegou a conclusão do analfabetismo, infelizmente não posso influir em nada. Contudo, a retórica pretendida era que os frequentadores desse Blog, antes de argumentarem que os seus comandantes não tomam em conta o histórico de vida dos Graduados, de forma hilária, a reciproca é verdadeira, os graduados não levam em conta a vida profissional de seus Comandantes. E voltamos aos velhos e conhecidos pilares do Exército Brasileiro, que por coincidência, nessa semana completa mais um ano rumo aos seus vários séculos de vida.

    Ten Tatsumi

  24. Ten Tatsumi, deve ter saído ontem da academia e quer ficar dando lição de moral em pais de família com mais de vinte anos de serviço (que ganham adicional de tempo de serviço), respeite os mais velhos, tenente, pelo menos isso. Acho que o senhor deve ter aprendido isso e não foi na AMAN, pelo menos eu acho.

  25. Olá pessoal! Há mais ou menos um ano que leio os comentários dos companheiros de armas sobre diversos assuntos e resolvi agora participar expondo minha opinião.

    Em relação ao primeiro comentário do Ten TATSUMI, penso o seguinte: o grande erro do EB é centralizar e não disseminar a informação. Nós praças mal sabemos o que acontece e acontecerá em relação à nossa carreira. Concordo com o tenente quando diz que "Tem que saber da atribuição de cada órgão na estrutura da administração direto(sic) do governo federal antes de sair alegando argumentos sem propriedade e deste modo perdendo a credibilidade do comentário", porém tenente em relação ao CHQAO não sabemos absolutamente nada, nem por que criaram, como vai ser, em que "Pé" se encontra. E isso vale para qualquer assunto, não nos dizem NADA sobre o que acontece na Força.

    E, em relação ao tempo/qualidade de formação, penso o seguinte: esse caso é relativo, pois quem aqui nunca viu um oficial incompetente e quase analfabeto e ficamos a perguntar como chegou à oficial? E quem nunca viu um sargento ou subtenente que muito poderia ser um competente oficial? Para que o senhor, tenente, tenha uma idéia, sirvo com um tenente da turma do senhor que é um TOTAL incompetente e omisso, vive inventando tudo para fugir das missões, os coitados dos sargentos que trabalham com ele é que fazem TUDO, ele fica o dia todo na seção ou estudando para concurso (na cara dura mesmo) ou se lamentando e o que é pior, incentivando os sargentos a "cagarem" também. No entanto a seção não pára devido aos sargentos que tiveram apenas "1,5 ano de formação" e "ensino fundamental" nas palavras do senhor.

    O EB não vai a lugar algum se oficiais e sargentos ficarem fazendo "guerrinha" pra ver quem teve "melhor formação"!

    Estamos na Era da Informação e do conhecimento. Disseminem as informações, pratiquem a meritocracia, recompensem os profissionais e punam os incompetentes e "golpistas" – sejam eles praças ou oficiais.

    Realmente existem muitos sargentos e subtenentes golpistas, que não querem nada, vivem se esquivando, criticando, não sabem fazer "PN", mas por outro lado existem oficiais idem.

    A solução é a meritocracia real ou, uma guerra, para separamos o joio do trigo.

    1º Sgt Gomes.

    P.S.: com todo o respeito, os senhores acreditam que TODOS os nossos generais estão em condições de liderar o EB numa guerra? Conheço alguns que conseguiram as "estrelinhas" e o bastão de comando, simplesmente, por bajulação, sem merecer.

  26. Ten Tatsumi, como Vossa Excelência (se preferir, Vossa Majestade) se sentiria se, de algum lugar chegasse a empolgante notícia de que, para a ascensão ao posto de tenente-coronel (por exemplo), A PARTIR DE AGORA faz-se necessário a realização de um outro curso, caso contrário não passaria de major, em que pese as turmas passadas ascenderem normalmente ao citado posto? E tal curso não fazia parte da carreira, quando ocorrera o ingresso na Força? É nesse sentido que se foca a presente discussão.
    Ah, é caso hipotético, só a título de exemplo, ok? Pois sua hermenêutica é ótima, e poderia ser mal interpretado…
    Ass: 1° Sgt Semianalfabeto, Bacharel e Pós Graduado (está escrito em meus diplomas, não posso abrir mão…)
    Obs: Por que anônimo? Não vou nem comentar…

  27. Companheiros, boa noite;
    É lamentavel a maneira como este Sr TATSUMI se reporta a todos neste espaço, sentindo-se muito importante, dando-se ao desfrute de aplicar lição de moral e desafiar os presentes como se aqui fosse o seu quartel.
    Meu velho pai, um ST do EB, ensinou-me que muitas pessoas buscam nesta página um pouco de conforto, dividindo suas preocupações com outros que passam pelas mesmas angustias,não devendo ser maltratadas por ideias como as do Sr TATSUMI.
    Sr Montedo, peço licença para dirigir-me ao Ten TATSUMI:
    – Vc não é nada TATSUMI
    – Vc não tem nada TATSUMI
    – Vc nunca será nada TATSUMI,
    enquanto não aprender a respeitar as pessoas, principalmente aquelas que vc não conhece.
    Ah, antes que me esqueça, também sou oficial, mas em meu lar,um PRAÇA soube me criar com limites e principios.
    Boa noite a todos e perdoem-me o desabafo.

  28. AEW, NA BOA, ESSA GUERRA NÃO GERA NADA…O Tatsumi, ao meu ver, não desrespeitou ninguém…o kra expos o pensamento dele, de maneira agressiva, concordo, mas é a opinião dele e deve ser respeitada. Desnecessarios os shows lançados aki… A idéia é nos UNIR… Só a União trará algum benefício!Infelizmente, a regra atual do CHAQAO eh esta. Desunião não levara a nd! O negócio aki ficou pessoal contra o Tatsumi, que mostrou a idt. Acho q não devemos discutir sobre pessoas…e sim sobre idéias…

  29. É com muita tristeza que pela segunda vez tento participar de um debate no Blog, mas não tenho obtido exito na tentativa sacar conclusões plausíveis e concretas. Tudo porque o seu público mais ativo não aceita contra-argumentação, ou um opinião contrária ao de criticar. Portanto, deixo de forma difinitiva de tentar estabelecer um canal de comunicação e somente peço a Deus que ilumine o caminho de vocês e que apareça, em algum momento, um messias para lutar pela causa, pois essa pessoa já não mais encontra motivação para defender uma idéia que nem do meu interesse faz parte. Boa sorte a todos. Ten Tatsumi

  30. "mas se o Alto Comando do Exército decidiu criar tal curso, pela lógica militar, é porque eles perceberam uma necessidade"
    Fala sério né tenente, isso ai é igual a famosa frase… "nossos chefes estao lutando por nós"…

    O sr provavelmente acredita nisso e também o passa para seus alunos, só que estamos na era da informação, eles tambem estão lendo este blog e quando chegam na tropa dão de cara com quem???? com o subão de saco cheio de fazer marcha de 24, de nao ter conseguido nunca uma transferencia pra onde queria mas da DCEM o ter trasferido pra onde nem imaginava, e a mesma DCEM com toda sabedoria depois ter criado um plano que só causou insatisfação (nisso o alto comando é mestre). De estar matriculado em um CHAQAO que ninguem sabe NADA apesar do alto comando estar preocupado e saber o que faz. Me diga o Sr, o que este ST, 1 sgt ou antigão que seja vai passar para este 3 sgt… Sempre pensei que podiamos ser uma familia, algo mais feliz, mas o que vejo ao longo deste longo tempo é que a felicidade só vem com a reserva, quando ai sim da para se buscar a felicidade. Continuo desejando felicidades ai em TC afinal Minas é uma terra boa, pena me manterem tao afastado

  31. Montedo,
    Dê uma olhada no BE 21 de 2012 (Port Nr 42-DECEX, de 30 ABR 12 – Cap II, Seção V, do Art 8º) onde diz que o curso é superior e mostra até o modelo de diploma de curso superior (anexo I);
    Já o último BE 15/2013 (Port Nr 25 e 26-DECEX, de 21 MAR 13) diz que o curso não é superior e passa o modelo de diploma para o certificado de curso sem equivalência de ensino – (Anexo E).

    Pergunto: E quem se inscreveu para o concurso de nível superior em âmbito nacional, pagou um dinheirão de cursinho (embora a prova tenha sido fácil), passou na prova e foi relacionado para matrícula e aguarda a mesma… Fez tudo isso pensando em um curso superior de 1200 hs aula, como é que fica??????
    Acho que isso vale uma nova matéria.

  32. Ten Tatsumi, o CHQAO não resiste à uma analise sobre sua legalidade, isso é fato. O triste de tudo isso é observar, estupefato, o esforço da de alguns chefes da força em manobrar, conspirar, e até mesmo mentir como se fosse um menino, com o único objetivo de impedir o acesso ao oficialato de praças q mereçam tal "melhoria" salarial, pois, nós praças, desejamos sair oficila não pra se gabar q carregamos estrelas nos ombros e sim pela melhoria nos vencimentos pois que, também é fato q os militares nunca tem aumento, e sim parcas reposições salariais q não combrem as perdas da inflação acumuladas no período. Se a bronca do EB é o praça sair oficial então ele deveria usar sua trementa criatividade para retirar direito dos seus membros, e usá-la em prol deles, como por exemplo propor a criação de uma gratificação para os ST q iguale o s vencimentos destes à de 1ºTen. Então esse recalque do praça ser oficial ia acabar pois, agradaria ambas as partes.
    ST Vieira.

  33. Para aqueles que realizaram o concurso em 2012 seguindo um "edital ou Portaria" e foram aprovados, o Exército somente poderá cancelar o concurso, não poderá modificar mais nada do que estava escrito no edital ou Portaria de 2012 daqui para frente para as turmas de 89 a 93, fale com um advogado que ele irá confirmar. Jogo jogado não tem mais volta.

  34. O que está acontecendo com relação ao CHQAO não me causa espanto, os atuais chefes ainda com a mentalidade do período de 1964-1985, são especialistas em violar direitos dos subordinados, modificando regulamentos como bem entendem! Achando que as praças ficarão caladas assim como ficam os Oficiais em relação à ECEME, que somente passam aqueles que rezam fielmente a cartilha! A situação do CHQAO é ridícula, é a maior lambança que já pode ver ! É caso de Justiça sim ! E tem mais, a promoção a QAO continua na mesma "historinha" é promovido quem a CPQAO quer… por isso eu afirmo que QAO, lamentavelmente, é "Oficial de favor" !

  35. O Curso de Habilitação ao Quadro Auxiliar de Oficiais(CHQAO 2013) administrado pela Escola de Instrução Especializada (EsIE), integra a Linha de Ensino Militar Bélico, no grau técnico na modalidade de especialização.

    O curso tem como objetivo habilitar os subtenentes à ocupação de cargos e ao desempenho de funções previstas para o Quadro Auxiliar de Oficiais (QAO), inerentes ao assessoramento nas áreas de administração, de pessoal, de finanças e de logística das organizações militares (OM).

    o Chqao vale menos que o EJA pois este tem reconhecimento do MEC e da direito a acesso ao ENEM e o CHQAO e um curso do nada para lugar nem um começou para ser curso superior, foi rebaixado para curso tecnologo, e agora é uma especialização de ensino médio minha duvida é para ser Oficial não tinha que ter o um Curso Superior como um curso tecnico de especialização passa a ser pré requisito para promoção acho que o EME esta procurando sarna para se coçar com ações judiciais depois de divulgar um curso como superior e agora não vale nada divulgar proganda enganosa e da direito na justiça.

  36. Concordo que como está, o CHQAO vai deixar muito a desejar, esperávamos algo mais, principalmente por algo que seremos obrigados a fazer… então merecia a titulação prevista anteriormente… Agora pessoal, alguns ai tem que se informar mais. O CHQAO já é previsto desde a portaria de criação da carreira do QAO, curso necessário para sermos promovidos a Oficiais do QAO, e somente não previsto nos cursos do EB ou seja a única coisa errada é a demora para colocar em prática o CH que estava previsto desde 1984. Então para azar de alguns… chegou a hora, e mais, quanto a ainda não ser reconhecido o curso superior, há informes que é só até o MEC aprovar e ai será reconhecido pelo EME também, assim como aconteceu com o curso da AMAN, ele não foi aprovado pelo MEC de primeira e alguns oficiais mais antigos tiveram que atualizar algumas disciplinas de seu curso na AMAN… Uma hora chegará… espero ter ajudado e acalmado os animos…

  37. O interessante e que o curso de formação na época digamos 1 ano o que todos sabem que e 10 meses, o aperfeiçoamento (CAS) e 6 meses e o CHQAO 2 anos dever te alguma coisa era a especialização ser maior que o curso, como o colega acima disse que o curso da AMAN só depois de anos e que foi aprovado pelo MEC e tiveram que pagar algumas disciplinas a mais; os oficiais passaram + 8 anos como querem fazer como os praça, fala sério autoridade.

  38. Conforme disse o Ten Tatsumi , em 14 abril, o MEC não acolheu o CHQAO, como eu havia dito no Artigo Crítico sobre o CHQAO postado aqui mesmo, para ser curso superior deve haver um corpo docente qualificado, com 30% de Doutores e Mestres e os demais especialistas e graduados. Onde o EB irá arrumar estas qualificações, como bem disse o Ten Tatsumi, a EsCEME, a ESAO são genéricos, não aprovados nem reconhecidos pelo MEC como doutorado e mestrado. Fiz CFS SAU em 90, o concurso de admissão era 8ª Série e recebi um diploma que dizia "Curso de Auxiliar de Enfermagem a nível de 2º Grau", nem por isso ele tinha a validade do 2º grau, eu não pude fazer o vestibular com ele.

  39. Boa tarde, realmente a comparação do Ten Tatsumi, quanto ao tempo de formação entre praças e oficiais, faz sentido, mas percebo que os oficias não podem redigir documentos e os "burros" e que tem que fazê-los.
    Vejam um dos textos do Sr Ten Tatsumi:…acredito que deveriam dar aos que se acham mais capacitados com 1,5 anos de preparação.
    É uma vergonha um oficial, com tanto tempo de formação, não saber que 1,5 se escreve no singular, e não no plural.
    Como que o Sr Ten Tatsumi fará quando for chefe de seção? Irá comer na mão de "burros" praças.
    Tenha humildade tenente. Abraços.

  40. Bom dia a todos…
    Continuando a discussão alguém sabe porque erros técnicos não foram divulgados os gabaritos das provas deste ano de 2014? Seriam mesmo erros técnicos ou de má formulação nas questões das provas? CHQAO… Mais um filho teu não foge a Luta.

  41. Continuando… Alguém sabe quem formúla estas questões nas provas do exército ??? Pois se forem ver e pegar as questões das provas deste ano logicamente as que se referem a de conhecimentos gerais e colocar no pai dos burros o google são questões retiradas de outros VESTIBULARES espalhados pelo BRASIL "idênticas" e algumas mascaradas para não parecerem iguais. Que vergonha… E ainda sim tem dúvidas para soltarem o gabarito. Só foram feitas as seguintes ações "Ctrl C", "Ctrl V" e ainda sim demoram todo este tempo para divulgarem o famoso gabarito.

  42. Bom dia, tarde ou noite a todos. Vejo que muitos são os interesses defendidos aqui. Mas, vejo solução somente de uma forma para todas essas pendências: ações judiciais. Quem está executando essas decisões administrativas tem o poder discricionário para isso. Entretanto, essas decisões não podem ferir leis hierarquicamente superiores, principalmente a constituição. A discussão é válida para esclarecer pontos importantes da questão do CHQAO, das promoções por merecimento sem necessidade do CH,(diga-se de passagem, recheado de irregularidades). Ao meu ver já está mais do que na hora de ocorrer uma avalanche de ações judiciais em torno de todas essas questões. O judiciário vai ter q se pronunciar nesses desmandos, falta de critérios e irregularidades que existem sobre as promoções das praças.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo