Hora de vender títulos e picanhas

O portal transparência começou tímido, mas tem se mostrado uma grande conquista e a conscientização e obrigação dos funcionários públicos em declarar tudo o que fazem é um avanço primordial para o Brasil. Recomendamos a todo cidadão que deseja saber onde seu dinheiro está indo quando paga impostos, que consulte sempre o que acontece no governo federal, estadual e municipal. E também recomendamos que todos tomem um pouco de remédio de pressão, pois o leitor não vai dormir feliz. Clique neste link e viaje pelo mundo dos pesadelos.
Sim, pesadelo e revolta em saber que mesmo sendo transparente muitas coisas não são explicadas. Muitos gastos são uma afronta à toda população. E como os gastos são muitos, e como existem muitos caciques dentro dos ministérios criados pela presidente da República, fica difícil o controle dos gastos. É isso mesmo que os partidos da base do governo desejam, quanto mais gente, melhor para confundir. Muitos ministros nem aparecem no palácio do planalto para audiências, ficando quietos em seu canto para não chamar a atenção.
Tivemos a chance de, no passado, conviver dentro de uma unidade militar voltada para educação e ciência de ponta. Nunca em nosso almoço tivemos a chance de saborear uma boa picanha, um bom lagarto ou mesmo alcatra. O melhor que sempre almoçávamos era frango “serrilhado” e carne moída de segunda, mesmo às vezes almoçando junto com os comandantes de alta patente.
Mas parece que as coisas mudaram no âmbito da alimentação das tropas. “Nunca na história desse país” a tropa foi tão bem cuidada. Quando visitamos a página da transparência relacionada aos gastos do ministério da defesa observamos que o comando da 12a. região militar gastou em 2012 R$1.331.980,00 (mais de 1 milhão de reais) com alimentação apenas com o frigorífico JBS S/A. Sim, isso é normal, afinal a tropa é uma das maiores da América do Sul. Mas será que os soldados almoçam … picanha na selva amazônica?
O comando fica em Manaus e é responsável pela região amazônica do Brasil. Realmente são homens de valores, e a vida que levam não é fácil, se embrenhando na selva fechada, andando de barcos atrás dos traficantes, e fazendo treinamentos exemplares. Aliás, o grupo de combate da Amazônia é referência mundial quando se trata de combate em área de selva. Mas será que eles estão comendo picanha em plena selva? Quando se entra nos detalhes dos gastos o que se tem é isso:
Foram 26 mil peças de picanha inteira (supondo que a picanha seja de 1 kg), desossada e congelada. Preço pago ao JBS de 586 mil reais. Fora isso o comando ainda comprou mais 18 mil kg de contra-filé e outros itens que o próprio leitor pode verificar no link.
Nada contra isso, se a tropa de selva realmente que gasta sua energia, estiver se alimentando bem. Mas durante o treinamento em selva, a tropa é obrigada a comer mato nativo, folhas de palmeiras, beber águas dos rios e assim por diante. Leia mais.
MUDANÇAS ABRUPTAS/montedo.com

11 respostas

  1. Isso é uma vergonha, quando na tropa se come picanha ou algo parecido, e só frango estraçalhado e carne de péssima qualidade.
    Agora esse papo que "comandante de alta patente" como a mesma coisa, tá de sacanagem, também tive oportunidade de servir em OM da área de ciência e Tecnologia, porém o almoço dos "bonitões" é melhor que muito restaurante, vou dar um exemplo, vá até uma Unidade localizada na Avenida das Américas, Guaratiba, RJO, vai se surpreender.
    Acredito que a tropa deva ser bem alimentada, já que o "OS EXÉRCITOS MARCHAM SOBRE SEUS ESTÔMAGOS" agora na tropa a comida desde que me conheço como gente sempre foi um lixo, e claro que nem todas as Unidades são assim mais a maioria é de péssima qualidade.
    É fácil resolver, basta fiscalizar os D Sup(s) e os aprovisionamentos, agora a pergunta, quem enfrentará uma das maiores mamatas da Instituição?

  2. Será que alguém poderia lançar uma Petição Pública no http://www.avaaz.org ou semelhante para que os que assinaram a mensagem abaixo partam IMEDIATAMENTE para a Coréia do Norte, e que lá FIQUEM EM DEFINITIVO, conforme as condições abaixo?

    Condições:

    1) óbvio, passagem só de ida. após a ‘vitória’, a CN vai providenciar o retorno triunfante dos ‘guerreiros’

    2) TODOS os membros dos institutos que assinam a ‘comovente’ peça mencionada no artigo devem ir, imediatamente

    3) o dinheiro não inluirá, sob hipótese alguma, as despesas extras envolvidas em tal empreitada, tais como, mas não se limitando a: aulas de coreano, instrução militar, fardamento e equipamento militar; tais providências deverão ser tomadas pelo ‘glorioso’ governo ‘democrático’ da CN

    4) uma vez levantado o dinheiro, as pessoas que irão à CN devem partir imediatamente e, dentro do verdadeiro ‘espírito comunista/socialista/etc.’ que os une, todos os seus bens deverão ser repassados, sem custos nem descontos de quaisquer espécies, a instituições de caridade idôneas, para que possam ser repartidos em benefício dos reais necessitados deste país

    5) por último, o dinheiro pode ser usado, excepcionalmente, para financiar alguém que deixe bem claro que, se não cumprirem as 4 regras acima, não são dignos da alcunha ‘comunista/socialista/etc.’ a que almejam.

    http://www.forte.jor.br/2013/04/06/brasil-partidos-e-movimentos-solidarizam-se-com-a-coreia-do-norte/#comments

    Brasil: partidos e movimentos solidarizam-se com a Coreia do Norte

  3. Todos alimentos adquiridos pelo EB seguem o padrão do Catálogo de Especificação de Artigos de Subsistência (CEAS) que é elaborado pela Comissão de ALimentação das Forças Armadas (CAFA). No CEAS, além dos padrões de qualidade, também estão definidas as quantidades, em percentual, de cada corte de carne bovina que deve ser adquirido por ocasião das licitações, seja no EB, Marinha e Aeronáutica.
    Não é luxo comer picanha na Amazônia. Trata-se de uma questão de respeitar os padrões exigidos.
    Além do mais, o preço está definido pela quantidade (56.000Kg) e não por peça.
    Até então não vi quìmica nenhuma.
    Tb já servi na Amazônia e a comida nos quartéis era de excelente qualidade.
    Na área de selva é diferente e tem que ser assim.

  4. SERVI EM FRONTEIRA E AGORA TO SERVINDO NA GUARNIÇÃO DO RIO DE JANEIRO. É NOTÓRIA A DIFERENÇA DE QUALIDADE DE RANCHO…

    A CARNE PARA OS PELOTÕES DESTACADOS E PARA OS QUARTEIS DE FRONTEIRA SÃO DE PRIMEIRA.

    SERVI EM TABATINGA-AM E ACOMPANHEI REMESSA DE GENEROS PARA OS QUATRO PELOTOES DE FRONTEIRA, E AINDA, PARA O BATALHÃO SEDE E POSSO CONFIRMAR, A CARNE PAGA PARA OS PELOTÕES DESTACADOS É CARNE DE PRIMEIRA.

    MUITAS VEZES CAIMOS NESSA DE "26.000KG DE PICANHA" ETC. E NÃO PERCEBEMOS A DIMENSÃO DO CMA.

    O CMA ATENDE GUARNIÇÕES E DESTACAMENTOS DE SETE (07) ESTADOS.

    NÃO SEI EM RELAÇÃO A RANCHO EM OUTRAS GUARNIÇÕES, APENAS O QUE PRESENCIEI EM TABATINGA.

  5. Servi no 4º PEF do 7º BIS (SURUCUCU), era responsável pelo rancho desse pelotão, posso afirmar que recebíamos carne de primeira qualidade. Tem que saber pedir ao invés de ficar se lamentando.

  6. Servi em Tabatinga-AM e a comida era uma gororoba. Muitas vezes eramos alimentados pelos peixes apreendidos pelo IBAMA. Falta transparência nas compras das Forças Armadas, pois estamos cansados de ser enganados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo